quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Minha 1ª traição foi com um novinho da Web.




Olá eu sou Marcela tenho 30 anos completados agora neste mês de agosto, sou casada e como muito sabem escrevo contos eróticos.
Entre postagens de contos em sites e blogs, uso muito as redes sociais para divulgar e num destas redes acabei conhecendo um rapaz, que por coincidência é baiano assim como eu.
Seu nome é Alexandre, segundo ele afirmava ter 23 anos e trabalha com criações de sites ou seja é um programador e web designer. Através do interesse em saber sobre a origem dos meus contos fomos conversando no dia a dia até que nos tornamos amigos com conversas diárias via online. Para um entrosamento foi algo rápido e fácil, acredito por ser gentil e todas as manhãs sempre me deixava um bom dia. Ao contrário de muitos que são arrogantes e logo querem enviar nudes, tolos que acham que mulher quer é ver fotos de seus membros e não sabem cativar a mulher.
O tempo foi passando e o desejo de nos conhecer foi aumentando, ele não sabia como eu era nem eu sabia como ele era apenas por dados passados um ao outro. Mas a expectativa foi criando uma ansiedade até ponto de querermos nos conhecer.
Mas apesar de morarmos no mesmo estado a distância nos impedia, além de eu ser casada, mas com conflitos entre eu e meu marido que estávamos a um passo da separação, tudo continuava entre conversas virtuais até que uma sobrinha minha me chamou para fazer uma viagem pois a mesma iria fazer um concurso. Topei afinal seria um final de semana para conhecer um lugar que eu sempre desejei visitar. Assim nos arrumamos para viajar na quinta feira pois seria um final de semana prolongado. Um dia anterior a nossa viagem conversei com meu amigo dizendo que iria ficar ausente, ele procurou saber para onde eu iria e quando eu falei o destino ele ficou radiante pois seria cidade onde ele mora. Assim marcamos de nos conhecer eu concordei mas não tinha ideia que isto poderia ir além de uma amizade saudável então na noite de sexta-feira quando minha sobrinha falou que iriamos sair para jantar eu concordei e disse a ela que tinha marcado com um amigo de nos encontrar, assim eu passei o endereço do local onde iriamos.
-Ela sorriu e disse amigo hein tia cuidado para não se apaixonar esse pessoal daqui e muito paquerador. Fomos para a orla fluvial e fomos até um restaurante onde é servido comidas típicas. Minha sobrinha e seu noivo começaram a dançar um forró música tradicional da época do ano e eu fiquei ali na mesa a cada pessoa que entrava meus olhos ansiosos cintilavam na esperança de ser o Alexandre. Foi assim que desviei minha atenção da entrada fiquei observando os casais dançando até que percebi um homem parado ao meu lado, quando ele disse boa noite Marcela meu coração disparou achei que ia desmaiar, pois a emoção foi imensa, levantei nos cumprimentamos com beijo na face o convidei a sentar-se; assim começamos a conversar ele disse que eu era bem mais bonita do que na foto e eu também disse que o achei bem simpático e seu corpo era bem diferente do que na foto.
Rimos muito ele pediu uma garrafa de vinho e ficamos conversando, logo minha sobrinha voltou a mesa com seu noivo eu os apresentei e ficamos conversando como se fosse um casal de enamorados, Alexandre segurava em minha mão e volta e meia dava um beijo, algo simples mas um gesto muito carinhoso. Já se passava de 21 horas quando o noivo de minha sobrinha chamou par ir embora, logo minha sobrinha disse que não era preciso eu ir que poderia ficar mais um pouco com meu amigo. Alexandre dividiu a conta e falou que queria me levar para conhecer um lugar muito bonito. Assim minha sobrinha saiu e eu fui com Alexandre conhecer uma parte da orla onde tem uma praça que leva até um píer onde casais ficam observando as luzes da cidade e da Lua refletida no rio.
Lindo lugar começou a ventar um pouco senti frio, mas Alexandre me abraçou o calor de seus braços me aqueceram, mas a excitação da proximidade de seu corpo me excitava os pelos dos meus braços estava arrepiados.
 Foi ai que Alexandre me falou assim Marcela você está feliz com seu casamento? Seja sincera!
-Bem Alexandre até há pouco tempo eu me considerava feliz, mas depois que algumas coisas aconteceram entre eu e meu marido sinto que mudou muito e nossa intimidade é algo mecânico você entende?
 Entendo e dizendo isso ele me segurou pela mão e saímos andando em direção ao píer que era próximo de onde estávamos, foi ai que ele falou então Marcela porque não me dá uma chance?
-Mas Alex você é bem mais novo que eu!
-Sim eu sei mas o que sinto por você não tem nada a ver com idade sinto atração carinho e muito tesão.
E com movimento fez com que minha mão passasse sobre seu membro que estava bem teso.
-Alex eu gritei e tirei a mão rapidamente e falei estamos em um lugar público.
-Eu sei mas podemos ficar só nos dois em algum lugar mais discreto o que você acha?
-Bem eu não sei Alexandre, tenho medo nunca sai com outro homem além do meu marido.
-Entendo Marcela mas sempre haverá uma primeira vez.
-E sem me dá tempo para responder Alexandre me deu um beijo na boca, fui pega de surpresa mas eu não me afastei e assim ficamos igual casal de namorados nos beijando, fiquei sem reação já sentia minha xoxota meladinha, seu pau latejava encostada a minha púbis.
Me dê esta chance Marcela por favor!
Está bom Alexandre vamos para algum lugar sossegado. Eu falei era notório que eu queria tanto quanto ele.
-Podemos ir até minha casa meus pais estão no sitio mesmo. A casa este final de semana é só minha.
-Sem perder tempo tomamos um taxi e fomos até a casa de Alexandre, ele mandou parar na frente da casa pagou a corrida abriu o portão e entramos.
-Não repara não Marcela eu sai hoje cedo deixei tudo fora do lugar minha mãe já reclama mas hoje ela não está aqui.
Entendo Alexandre...
-Foi ai que ele perguntou se eu aceitava uma taça de vinho.
-Aceito sim estou um pouco envergonhada. Quero tomar coragem
Ligeiro ele trouxe duas taças de vinho me chamou para sentar no sofá e ficamos bebericando, logo já estava fazendo calor ele tirou a camisa, aí percebi que não tinha pelos no abdômen, mas até que era atlético, ele conversava sempre com a mão em minha perna. Ai Alexandre levantou colocou uma música e me tirou para dançar, a música suave em poucos minutos estávamos no beijando, Alexandre se apossava de minha boca com volúpia eu me arrepiava o corpo inteiro, ai quando paramos de dançar no meio da sala Alexandre baixou as alças de minha blusa, e tirou-a jogando longe, logo em instantes Alexandre começou alisar meus seios que já estavam com os bicos eriçados, logo a saia também foi tirada ele se afastou para poder apreciar-me seminua. A calcinha preta de renda destacava em meu corpo moreno, Alexandre fez um assobio de fiu fiu que fiquei envergonhada ai ele disse bobinha estou te achando deliciosamente linda e gostosa. Ai foi minha vez de ajuda-lo a tirar suas roupas, já estava sem camisa abri o cinto e fui puxando sua calça jeans minhas mãos estavam tremulas. Quando terminei de tirar a calça ele me ajudou a tirar a cueca boxer, Caracas que tesão quando eu vi seu cacete senti que minha boca encheu de agua. Alexandre tinha 1,70 de altura moreno nem gordo nem magro acredito que deva pesar 83 kg e um membro de 21 cm, grosso cabeçudo estava tão teso que fazia um curva para cima. Ai pronto nada tínhamos a esconder um do outro mais. Fomos tomar um banho e no banheiro mesmo, Alexandre me chupou embaixo do chuveiro onde lhe ofertei meu primeiro gozo em pouco tempo ambos já não tinha mais vergonha de nada quando me ajoelhei e comecei a pagar um boquete Alexandre fechou os olhos e com uma das mãos me ajudava movimentando minha cabeça de um jeito tão gostoso que eu conseguia engolir quase seu cacete inteiro.
As vezes engasgava, mas a saliva escorria pelo canto da boca ai eu parava e recomeçava novamente ai Alexandre disse que já estava quase gozando me perguntou onde eu queria
A resposta foi que eu queria entre os seios... Ele socou um pouco mais na minha boca depois tirou o membro teso latejando e com movimentos nas mãos tipo se masturbando começou a gozar explodindo com fortes jatos de leite pelos seios meu rosto.
Foi o nosso primeiro momento de muito êxtase, terminamos o banho e fomos para seu quarto. Alexandre nem se deu o trabalho de fechar a porta, ele me levou no colo me colocou na cama, começou a fazer carinhos com a boca, um verdadeiro banho de gato eu me contorcia na cama, ai começamos a fazer um sessenta e nove (69) delicioso, Alexandre por baixo eu por cima, segurava sua pica latejando me chupava muito fazendo gemer gostoso enquanto ele me chupava inteira sua língua morna percorria minha xoxota e com muita safadeza me dava umas lambidas no meu anel (cú)* que eu estremecia de tesão.
Gozei deliciosamente em sua boca, ele esperou eu me recompor do êxtase me pediu para ficar de quatro (4) veio e ficou de joelhos atrás de mim e segurando sua pica com um movimento  de seu corpo para frente me penetrou, Caracas meteu com tudo  a força e vigor de sua pica me fez gemer alto afinal, sua pica era bem grossa e cabeçuda , ele pediu desculpas ficou alguns segundos sem se mexer depois começou com movimentos, socando forte nossos corpos se batiam que ouvia-se o ecoar  pela casa inteira,ficamos um bom tempo em um bailar sensual onde o final da dança era o orgasmo final.
Teve momentos que ele tirava a pica inteira de dentro de mim deixando só a cabeça e socava de vez, eu gemia parecendo que estava urrando, meus gemidos eram de puro tesão mesmo, ele alisava minha bunda laceava meu cuzinho me fez todos tipos de carinhos possíveis a provocar um grande êxtase. Fiquei enlouquecida tive vários orgasmos.
Quando Alexandre não estava aguentando mais explodiu em um intenso gozo meu corpo estremecia com as sensações que ambos estávamos sentindo. Foi algo fenomenal.
Ficamos abraçados na cama conversando, foi que vi que já era tarde telefonei para minha sobrinha dizendo que nos veríamos no café da manhã na pousada. Depois que desliguei Alexandre sorriu ainda bem Marcela que vamos ficar o resto da noite juntos...
Levantamos fomos tomar um banho sem parar os carinho e no boxe do banheiro Alexandre ficou me esfregando o corpo inteiro ai o tesão já tomava conta de nós dois, foi ai que Alexandre me ensaboando com a pica duríssima falou: "-Como eu gostaria de comer esse cuzinho!".
E eu lhe dei a resposta com um sorriso sacana: "Ué, por que você não come!?"
Alexandre pensou que eu estava de brincadeira, mas foi aí que eu disse: "-Vem e faz gostoso e devagarinho. Se doer você tira, está bom?"
O meu tesão foi ao extremo. Ele pensou que eu estava de sacanagem.
Ai Alexandre me pediu para me apoiar na parede e ficou esfregando sua pica que já estava babando, ele me ensaboou foi até o armário pegou uma camisinha e depois de colocada se posicionou-se atrás de mim, deu uma salivada no cuzinho ambos parecendo que era a primeira vez em fazer sexo anal, meu medo era o tamanho da cabeça da pica, mas já lubrificado Alexandre encostou e foi empurrando aos poucos até que cabeça entrou eu gemi, ele falou calma minha princesa que vou ter cuidado, deu mais uma metida e foi a metade da pica para dentro, ai ele gemeu e disse Oh coisinha gostosa, como é apertado princesa...
A cabeça entrando e sentindo o atrito, parecia que minha pregas iam explodir.
Depois de muitos carinhos ambos bem relaxados eu senti que Alexandre forçou mais um pouco e finalmente a pica estava enterrada até o fim.
"-Oooooh delicia ele!" exclamou:
"-Que delícia de pica Alexandre eu falei aí eu sentia mesmo a pica latejando dentro de mim.
 -Ai ei falei se eu soubesse que traí era tão gostoso não tinha perdido tanto tempo de minha vida!
Ai Alexandre falou ainda temos tempo de recuperar o tempo perdido minha princesa!
E recomeçamos a sacanagem ele dava umas estocadas com calma e eu rebolava mais ainda.
Sentindo-o por completo ambos atracados foi ai que dei mais uma rebolada gostosa, Alexandre deu umas 4 estocadas sucessivas não aguentamos mais (afinal não somos de ferro) e ele explodiu em um gozo intenso quase estourando a camisinha eu sentia seus espasmo de gozo.
Ele gozou feito um cavalo.
Eu rebolei forte e forçava o corpo contra o meu.
Foi uma loucura.
Afinal, também era a primeira vez que ele comia meu rabinho.
Ufa que delicia nossa respiração ofegante era o sinal do clímax que ambos estávamos sentindo.
Ficamos atracados por um bom tempo ai vi que já era tarde fomos tomar banho pois precisava ir embora logo bem cedo, amanhecemos o dia eu fui para pousada cansada mas bem leve eu e Alexandre no entendemos, ficamos triste por nos separar durante o dia mas tivemos a certeza que o final de semana estava apenas começando. E seria muito bom.

Docecomomel

Feira de Santana.20 de agosto de 2017.Bahia Brasil
Meu Instagram.Docecomomel2011

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Abusada enquanto dormia por um nativo






Olá eu sou a Luana tenho 30 anos sou solteira, trabalho em um escritório de advocacia e estou de férias. Viajei para passar alguns dias na casa de minha avó que é uma senhora idosa e mora a beira mar em uma pequena casa. Sua cuidadora dorme durante a semana indo para casa só no sábado voltando na segunda-feira. Como a cuidadora trabalha há muitos anos com minha avó é considerada uma pessoa da família, então em finais de semana ela sempre dá um jeito de um de seus filhos fazerem companhia a minha vó.
Naquele sábado vi quando chegou aquele rapaz moreno, alto forte entrou em casa cumprimentou minha avó com beijo e foi apresentado a mim.
Bonito rapaz nativo bronzeado do mar, seu nome era Jonas.
Minha avó disse que como eu estava lá fazendo companhia caso ele não pudesse vir dormi não teria problema.
Ele sorriu e com jeito carinhoso, me dispensando ei vozinha.
-Não meu querido neto é que você jovem precisa sair minha neta fica comigo afinal não sou assim tão dependente!
 –Verdade vózinha você é avo dos meus sonhos e com beijo saiu. A noite caiu minha avó se recolheu eu fiquei assistindo televisão depois fechei as portas e sonolenta fui para o quarto.
Estava descansando mesmo afinal a correria da cidade grande é estressante e cansativa. Adormeci tranquilamente.
Acordei bem tarde ainda sonolenta e percebo alguém no meu quarto tentei abri os olhos e não conseguia, me sentia dopada.
Ai vi que a pessoa se aproximava, eu não conseguia acordar mas via tudo, meu Deus o que está acontecendo comigo pensei?
Foi aí que senti mãos másculas percorrer meu corpo, alisava carinhosamente uma voz ao longe chamava meu nome. Eu não conseguia abrir os olhos.
Ai senti que minha camisola era tirada cuidadosamente, uma boca úmida tocava em meus seios, e uma voz falava palavras doces, linda com um anjo e em pouco tempo eu me sentia excitada bloquei meus pensamentos e decidi viver aquele momento que tenho certeza seria um momento ímpar na minha vida.
Senti minha calcinha sendo tirada, um respiração ofegante minhas pernas foram abertas delicadamente ai uma língua morna começou a lamber minha buceta, a língua entrava e saia me causando tremores pelo corpo ai eu gozei ouvi uma risadinha e uma voz sussurrando goza minha putinha, goza na minha boca, ai nada mais poderia fazer me entreguei ao êxtase Passado alguns minutos eu ainda sonolenta sinto algo latejante encosta em minha xoxota.
Oh meu Deus vou ser estuprada e tentei em vão acordar, ai como um passe de mágica ouvia uma voz falando bem longe.
Princesa linda não sabe como sonhei por este momento!
Curta comigo sei que você está gostando curta meu amor.
E percebo minhas pernas ser entrelaçadas a cintura de um homem, eu percebia seu corpo não via seu rosto me parecia alguém e conhecido parecia um sonho e assim ele encostou a cabeçorra do cacete na porta de minha buceta e foi lentamente empurrando, eu sentia uma ardência, gemia ele parava em instantes me sentia completamente preenchida.
Com movimentos de quadris ele estocava em um ritmo as vezes lento as vezes acelerado foi ai que eu obtive meu primeiro orgasmo, eu tremia me debatendo ele não parou e depois de sucessivas estocadas fortes e vigorosas senti um segundo orgasmo e ele me encheu de esperma grosso e quente.
Fui ao delírio, queria acordar beijar aquela boca gostosa ciente do que estava fazendo, mas eu não sabia o que estava acontecendo comigo assim me postei na cama por alguns minutos sentindo o peso do corpo que estava sobre o meu. Depois eu percebi que ele levantou-se tirou o cacete de dentro foi até a escrivaninha mexeu no meu notebook fez alguns movimentos como se tivesse pegando algo ai eu pensei que estava tudo acabado, mas me enganei. Ele apenas estava pegando camisinhas e creme umidificante.
Oh meu Deus o que seria agora percebi ele em pé a meu lado com seu cacete meia bamba passou no meu rosto sentia, quente ai esfregou na minha boca, minha vontade era de abrir a boca e me acabar chupando aquele cacete, mas eu não conseguia reordenar meus pensamentos estava anestesiada na luxuria. Foi assim que percebi alguém subir na cama me puxar a seu encontro e em poucos instantes estava sendo comida por via anal.
Foi doloroso no início mas ele soube lubrificar, lambendo e eu não senti muito e com movimentos de entra e sai, de para e empurra eu conseguir receber cada centímetro do cacete que agora latejava atochado em minha bunda.
Loucura total e ele me segurou pelos quadris e socou imponentemente me fazendo sentir seus golpes de macho alfa até eu chegar ao orgasmo. Ele dedilhava meu clitóris me causando espasmos de prazer me aquietei e ele falou... agora é minha vez putinha dos meus sonhos, ah como eu sonhei te comendo inúmeras vezes e sem falar mais nada.
Começou a socar tendo uma gozada indescritível, eu tremi com seu gozo ai ficamos parados por alguns segundos ele tirou seu cacete amolecido ai vi como a camisinha estava quase cheia de muito esperma que ele jorrou. Ele levantou mexeu no meu notebook novamente se limpou pegou suas roupas e saiu.
Fiquei ali prostrada na cama sem saber o que estava acontecendo só acordei as 9 horas da manhã, olhei para os lado em busca de alguém me toquei achando que tinha sido um sonho ou pesadelo, mas não foi ali estava a prova embalagem de camisinha no chão e marcas no meu corpo.
Levantei senti  o esperma escorrer pelas pernas e literalmente meu corpo doía fui tomar um banho e minha mente passava uma retrospectiva e eu não conseguia identificar quem era o intruso. Fui tomar café e para surpresa minha encontro o filho da cuidadora de minha avó todo a vontade na cozinha vestido apenas com um short sem camisa.
Dei bom dia ele respondeu com um sorriso logo em instante chega a minha avó e com alegria o cumprimenta eu sabia meu neto que você viria tomar o café comigo!
Na verdade vozinha eu cheguei ontem de noite, mas quando fui dormi precisei fazer algumas coisas antes só acordei faz pouco, mas acredito que fiz meu trabalho bem feito que com certeza ganhei uma cliente mais que especial.
Minha avó sentou e falou ah que alegria seria se estes meus dois netos se gostassem!
-Ele sorrindo falou só depende dela vozinha porque se depender de mim já caso, e caiu na risada e falou adorei sua neta vozinha ela deliciosamente... educada. Enrubesci e matei a charada foi o tempo todo ele, afinal só ele tinha chave da casa. Tomei meu café e voltei até o quarto liguei meu notebook e lá estava eu sendo literalmente fodida por um homem não via seu roso mas pelo corpo descobri ser o filho da cuidadora.
Safado me fodeu dormindo ou dopada isto eu vou saber já. Pensei em como abordar mas não encontrei a resposta. Sei que fiquei satisfeita apesar de não ter tido uma participação ativa. Mas até que não foi ruim pois ele apesar da situação foi gentil e soube me deixar totalmente satisfeita.
Estou sentindo uma letargia em minhas entranhas, mas estou feliz, feliz por ter gozado algumas vezes.
Vou esperar o desenrolar quem sabe nesta noite de domingo não tenha novamente só sei que vou evitar tomar qualquer coisas que possa me fazer dormi quero está bem ativa e ser participativa nestes momentos de aventura e êxtase.

Docecomomel

Feira de Santana,14 de agosto de 2017
Bahia Brasil
Instagram docecomomel2011

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Vizinhos e Amantes

O que vou relatar aconteceu com um amigo meu, ele e eu somos eletricistas e fomos fazer um pequeno serviço de instalação na casa de uma vizinha sua, quando lá chegamos para fazer o tal serviço a irmã da vizinha abriu a porta e assim que entramos a dona da casa que se chama Rita estava saindo do banho em trajes íntimos.
Então a pegamos de surpresa sem querer não tivemos culpa nos mandou entrar assim fizemos eu fiquei na minha mas já prevendo que com meu amigo e sua vizinha as coisas seriam diferente eu já fiquei desconcertado pois ele já tinha comentado comigo que tinha o maior tesão por ela, mas a vizinha era casada e que ainda não rolou nada porque a esposa dele dava maior marcação.
Então fiz meu trabalho e fui embora deixando ele se desenrolar com o termino da instalação.Na minha saída ele já sinalizou que as coisas iam terminar de uma forma diferente que depois me contava. Se não fosse aquele dia seria outro afinal moram na mesma rua.
Eu que sou casado já imaginei o que meu amigo eletricista ia aprontar para se desculpar em casa para voltar outro dia na casa da vizinha. Ainda mais do jeito que ficou animado depois que viu a vizinha em trajes íntimos.
Este meu amigo se chama Marcos é casado é negro já com 40 anos e tem um fogo que não pode ver um rabo de saia que já fica assanhado.
Os amigos mais íntimos dele o chamam de pé de mesa, ai vocês devem deduzir o motivo deste apelido. Como eu sou frequentador de sua casa outro dia em conversas sua esposa brincando falou que não sabia como é que seu marido tinha tanto tesão pois quer fazer sexo todo dia.
Que se ela o satisfazer ele ainda quer mais de uma vez, isto desde que se casaram há 15 anos.
Pois depois do desabafo dela caímos todos na risadas, foi aí que Marcos disse que não tinha culpa-se gostava tanto de sexo. Sua esposa disse que quando ele era solteiro tinha fama de pegador e que onde moravam antes de casar no interior ele já tinha passado a pica em quase todas as moças da cidade pois a fama do apelido Pé de mesa corria pela cidade inteira.
-Foi ai que Marcos falou eu não tinha culpa colega se todas queriam ver com seus próprios olhos, então eu aproveitava dizendo que só ver não podia e sempre acabava acontecendo alguma diversão extra.
Ai eu pensei na certa a vizinha que era casada estava curiosa também para saber como era o Marcos pé de mesa. Ele terminou o serviço deixando tudo no lugar e quando foi se despedir da dona da casa sua vizinha lhe passou um cartão e dizendo se por acaso tivesse algum problema elétrico ou similares que poderia telefonar que ele viria atender.
Na despedida demorou-se segurando a mão de sua vizinha que se chama Rita e foi-se embora sentindo um aperto no coração pois faltou-lhe coragem de xavecar sua vizinha a mulher que lhe encantava em suas manhãs quando saia para trabalhar e ela sempre estava varrendo sua calçada com roupas curtas e justas, bem provocantes.
Mas como Marcos me relatou depois ele era filho de Deus e não ia ficar sem realizar sua vontade de passar alguns momentos com aquela vizinha tesuda que sempre estava presente em seus momentos de sexo solitário 5 a Um. Naquela tarde de sábado sua esposa saiu para visitar uma prima que estava internada, ele chegou do trabalho tomou um banho vestiu uma bermuda e ficou tomando uma cervejas para almoçar. Sua esposa tinha pressa o horário de visita era curto, como ele estava bebendo sua esposa foi com sua irmã.
E assim Marcos ficou à vontade tomando sua cervejinha ouvindo umas músicas. Estava sentado em uma mesa na garagem de sua casa, quem passava na rua tinha total visão de sua casa pois era com muro baixo e grades.
Marcos estava bem à vontade bebericando sua cerveja, estava tranquilo até que sua vizinha passou e o viu e chamou Oh seu Marcos queria falar com o senhor.
Oh Rita do que se trata? Mas não me chama de senhor não.
-Está bom Marcos é que eu precisava colocar um chuveiro no meu banheiro que o outro queimou.
Pode ser após ao almoço?
-Claro Marcos é até melhor pois o marido está trabalhando e só chega de noite...Já inaugura o chuveiro. Marcos disse que já iria só ia terminar sua cerveja.
-Oh Marcos desculpa atrapalhar sua folga você toma cerveja lá em casa só assim eu tomo um copo. Imediatamente o Marcos apressou-se já imaginando como iria abordar o assunto.
Chegou chamou na porta a Rita apareceu mandou entrar e foi pegar o chuveiro, ele olhou pegou o material necessário e foi colocar, estava colocando o chuveiro quando viu uma calcinha de renda pendurada no banheiro. Não resistiu pegou a calcinha e viu que estava úmida nos fundilhos, ai com movimento levou até o nariz e começou a sentir o cheiro da sua vizinha Rita.
Não demorou ele estava excitado imaginando como era gostosa e como deveria ser cheirar a xoxota em vez da calcinha.
Foi pego de surpresa por Rita com sua calcinha na mão.
-Marcos o que faz com minha calcinha na mão?
-Eu não vou inventar nada Rita nem vou mentir, estava aqui sentindo seu cheiro e imaginando como você deve ser gostosa na cama.
-Marcos eu sou casada!
-Sim Rita eu também sou, mas isto não me impede de sentir desejos e eu sinto uma tara muito grande por você.
Você me deixa louco Rita eu durmo e acordo pensando em você, quando você passa na porta da minha casa rebolando a minha vontade é de te pegar a força, está quase impossível esconder este desejo que tenho sobre você.
-Nossa Marcos nunca ninguém me disse assim que tem tanto desejo por mim como você está me dizendo agora, até meu marido tem dias que fazemos sexo eu sinto que ele faz como uma obrigação algo mecânico você entende?
Ele é um trouxa de não tratar você como uma rainha pois assim que sinto que você merece ser tratada.
Rita ficou sem palavras quando ouviu a declaração de Marcos, este aproveitou que ela estava bem perto dele abraçou-a e falou Rita mata esta minha vontade de ter você só assim fico feliz.
-Mas Marcos somos casados! Sim somos mas eu não quero que você separe de seu marido apenas quero tê-la por alguns momentos e assim te deixarei em paz.
Você me provoca! -Nunca tive a intenção de te provocar Marcos.
-Eu sei que não era intenção sua, mas acontece e sempre vai acontecer é agora a hora de você decidir.
-Sem dizer uma palavra Rita pega a calcinha das mãos de Marcos e diz então se quer uma calcinha minha Marcos que seja a que estou vestida agora, pega ela para você.
-Marcos sem querer acreditar abraçou ela e disse... ah Rita como estou feliz por este momento...Aí ele perguntou a ela se a porta estava fechada. Sim está tudo trancado Marcos agora só eu e você.
Marcos tirou o vestido dela e começou a mamar seus peitos ela ajudou ele tirando sua roupa ai ficou ele de cueca ela de calcinha. Quando Marcos foi se baixando e ficou ajoelhado na altura de sua xoxota viu uma mancha de umidade na calcinha ai falou está vendo sua vadia que você me quer o tanto que te quero você está toda melada. E sem dizer mais nada afastou a calcinha para o lado e começou a chupar a xoxota dela gulosamente. Rita se apoiou na parede para não cair e começou a gemer em pouco tempo começou a gozar, Marcos metia a língua com vontade saboreando cada goda do seu delicioso mel. Ai Marcos parou por alguns minutos e levantou Rita vendo do jeito que ele estava começou alisar a picona dele depois abaixou a cueca e ficou abismada do tamanho da pica de Marcos e exclamou!
-Nossa Marcos tudo isso?
-Sim tudo só para você sua vadia chupa ai gostoso chupa!
-Não sei se vou aguentar parece um cavalo de tão grossa que é tua pica, -Ele rindo respondeu aguenta sim safadinha com jeitinho ela entra fácil, chupa tesuda que quero ver se você e boa de boquete.
Rita segurou a pica de Marcos deu uma lambida na cabeça e foi chupando e ambos gemendo até que ela já metia metade da pica na boca, ele segurava eu seus cabelos e ajudava forçando cada vez mais a pica dentro de sua garganta, mas ambos tinha que acelerar pois o tempo passa rápido logo ele mandou ela parar de chupar pois queria gozar gostoso na sua xoxota ai Rita falou ai meu Deus você vai me arrombar.
-Nada minha querida safada vou meter gostoso e você vai é pedir mais, foi ai que Marcos fez com que ela se apoiasse na parede e com jeito foi metendo, ela começou a gemer dizendo que estava doendo ai Marcos falou melhor na cama, ai não teve jeito ela segurou na mão dele e foi levando até o quarto. Ela foi para o meio da cama ficando de 4 ele ficou em pé ao lado da cama com a pica envergada para cima e puxou-a a seu encontro e falou:
Venha safada vou te mostrar como é que se fode não sou fraco como corno de teu marido. Quando Rita começou a senti a pica enorme na entrada de sua xoxota falou ,  Marcos você vai me machucar com esta sua pica e grande demais ...e ele dando risada falou não amorzinho terei cuidado com você sei que é grande afinal e por isto que meus colegas me zoa me chamando de Marcos pé de mesa , foi puxando para ficar na mesma altura de sua cintura, ai com firmeza Marcos segurou em seus quadris e alisando sua bunda foi colocando a cabeça de sua pica na entrada da xoxota forçando e Rita soltou um gemido alto ,ele sempre alisando fazendo carinhos mas  sem deixar espaço para ela escapar empurrou tudo para dentro.
Ai só escutava os gemidos de Rita, aí Marcos você é um tarado você está me arregaçando toda!
Dava para pensar que ele estava forçando, mas nada em poucos minutos ouvia ela pedindo para fazer ela gozar gostoso.
Me fode delicia em pouco tempo só ouvia-se urros de luxuria e tesão. Marcos fodeu Rita de tudo quanto foi jeito, a safada nem se preocupava que os gemidos de ambos poderia ser ouvidos pelos vizinhos foderam muito até ele explodir e gozar muito.
Quando foram fazer anal Rita escandalizou dizendo não que ia doer, ele safado só mandando   ela relaxar quando ela se deu conta já estava com a pica toda atochada e rebolando como uma vadia até ele encher o rabo dela de esperma que chegou a escorrer pelas pernas. Ambos saciados Marcos saiu de tardezinha mas com a certeza que agora tinha uma amante e se dependesse deles nunca mais iria bater punheta porque o que tinha de gostosa tinha de safada, pois a Rita é destas mulheres que é na rua uma dama e uma puta na cama.
Sorte de Marcos que agora vai está sempre presente nas horas vagas para saciar seu desejo por Rita uma vizinha bem safadinha gostosa e boa de cama.
E depois de alguns dias passados o Marcos me convidou a realizar um velho fetiche dele que era fazer uma DP, perguntei se a Rita topava mesmo ele ficou depois de me confirmar. Eu depois de ouvir todo relato do Marcos nesta aventura fiquei super. excitado e vou topar quero saber se a Rita é gostosa mesmo como meu amigo Marcos pé de mesa falou...

Docecomomel
Meu Instagram ==>>docecomomel 2011
Feira de Santana,09 de agosto de 2011.


Obrigada por ler.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Uma Morena Tesuda Safada.



Meu nome é Ivan eu sou magro, alto, 1,80 moreno claro, segundo dizem as mulheres com quem já transei meu pau é considerado grande e grosso. Sem falsas modéstias quem já experimentou sempre pedem bis e não me considero um Dom Juan mas sexo tem que ser feito bem feito e gostoso. Quando o mel é bom as abelhas sempre voltam. Isto é fato.
Eu estava de serviço no hospital que trabalhava quando vejo uma morena na recepção da portaria o jeito dela me chamou muito a atenção;
Era uma morena bonita muito gostosa rabão e corpo bem feito, fui até ela e perguntei do que se tratava ela queria apenas saber onde deixava curriculum para vagas de administrativo, Informei onde era a sala desejei boa sorte, ela deu aquele sorriso safado e foi andando com rebolado muito sensual. .
Fiquei na expectativa esperando ela voltar para ir embora teria que passar onde nós funcionários ficávamos, só que recebi um chamado, trabalhava como motorista de ambulância, quando voltei rodei o hospital todo a sua procura e não a encontrei.
Lamentei é claro mas achei que tinha perdido a chance de uma grande aventura.
Passou-se uns dois meses dou uma passada na área vermelha (emergência), e quem eu vejo?
A morena lá trabalhando, meu coração disparou e fui logo xavecar, fiz amizade, lembrei a ela o dia em que nos vimos ela lembrou e falei que fiquei louco por ela, aquela conversa pra deixar ela pensativa depois de uma semana de xavecação consegui marcar com ela pra sair depois do expediente. Fiquei feliz da vida. Na hora marcada eu a esperava no estacionamento do hospital. Quando ela veio andando eu só observando pelo retrovisor até que ela entrou no meu carro meia tensa, sai dirigindo e perguntei onde queria ir?
Ela disse que eu que resolvia onde eu quisesse ela iria então fiz como desejava levei-a para um motel ela não falou nada. Pois ela também queria aquilo. Estava louco de tesão.
Entramos fui logo tirando sua roupa e louco pra fudê-la, ela queria, dei de cara com dois lindos seios tamanhos normais que eu adoro, não gosto grande tem que ser de médio a pequeno uns biquinhos deliciosos mamei muito ela gemia gostoso, adoro gemidos de tesão, empurrou minha cabeça pra baixo, onde fui beijando gostoso fazendo um trilha por sua barriga até que cheguei na sua buceta, que bucetão cheinho lisinho enlouqueci e cai de boca, chupei muito.
 Ela delirava de tesão se contorcia gemendo alto uma putinha deliciosa, eu pincelava o seu cuzinho com a língua ela gritava, já não gemia mais, sempre puxando meus cabelos não queria que eu parasse mais de chupar sua buceta melada gozou muito em minha boca. Sentia escorrer boca a dentro, ai eu já doido de tesão. Não estava aquentando mais ai
Depois dela gozar bem gostoso eu a botei de 4 e disse agora é minha hora gata. Está hora do touro indomável te mostrar como é foder gostoso.
Botei a camisinha passei o pau de lado para outro só para provocar, estava teso meu pau estava tão duro que fazia uma curva para cima.
Ai segurei em seus quadris e meti sem dó em sua buceta ela gemia me xingava, mandava eu chamar ela de puta, de cadela eu segurei em seus cabelos e como se estivesse domando uma égua no cio dei fortes estocadas até que ela explodiu e gozou muito no meu pau ai eu soquei mais algumas vezes e comecei a gozar.
Foi maravilhoso o jeito que gozamos juntos.
Essa foi a nossa primeira vez, depois tivemos outras, vezes e quando saímos uma noite e fomos para o motel ai ela me liberou o cuzinho.
Depois ficamos bastante tempo toda semana saiamos ou para motel ou na casa dela, a safada adorava sexo oral gozei muitas vezes em sua boca.
Poucas vezes tinha feito garganta profunda do jeito que ela sabia fazer o gozo descia direto sem desperdiçar nada.
Mas foi ai que um dia saímos e depois que já tinha comido ela de todo jeito ela me disse que tinha que terminar porque o marido estava voltando do exterior e ela não poderia mais se encontrar comigo. Lamentei é claro mas nada poderia fazer, mas mesmo assim ainda transamos escondido no hospital inclusive já meti no cuzinho dela, ela espremida no quanto de repouso das enfermeiras. Foi bom demais ver safadinha sair andando torto depois de eu arrombar gostoso seu rabo. Espero que gostem!
E já fiquei esperto nunca fico sem camisinha na carteira porque só basta ela piscar já sei que está querendo e ainda fico vendo o corno dela ficar esperando ela na portaria. Ela sai com ela de braço dado se exibindo afinal e uma morena gostosa e eu fico feliz dela ir para casa já saciada de gozar no meu pau.

Docecomomel(hgata)>>>>> Instagram docecomomel 2011
Feira de Santana ,04 de agosto de 2017
Bahia Brasil.
Meu blog de contos:http://sensacoescomemocoes.blogspot.com.br/?zx=f2f0a11438cb2a6b

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...