quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Aprendendo as safadezas com meu tio.







E foi assim meu primeiro Incesto.

Eu sou Marcela tenho 18 anos e 07 meses e por força das circunstâncias me tornei uma putinha bem safada. Minha irmã mais velha casou-se muito cedo e foi morar em outra cidade. Quando ela ficou grávida do seu primeiro filho ficou acertado que na época que fosse ter a criança eu ou minha mãe fosse fazer companhia a ela.

Como eu estudava e ainda não estava de férias quando chegou a data minha mãe foi. Eu sabia que ela iria ficar uns dois meses por lá. Tudo bem, pois estou habituada a cuidar da casa e fazer comida. Só que eu não contava e nem sabia até o dia anterior da viagem de minha mãe que ela pediu a seu irmão mais novo, ou seja meu tio que é dois anos mais velho que eu que viesse ficar de companhia comigo.

Caracas por esta eu não contava! Além de fazer as coisas para mim ainda teria que aturar aquele tio chato e mulherengo dentro de casa. Como minha mãe não ia me ouvir eu deixei para lá, queria que ela viajasse tranquila e em paz.

Assim a primeira semana foi tudo na maior normalidade até que no sábado eu estava dormindo e ouvi vozes e risos. Levantei sem saber do que se tratava e fui ver o que estava acontecendo, ao chegar na sala me deparo com meu tio transando com uma mulher e outro colega seu.

Fiquei espantada e sem ação. Fiquei quieta com os olhos arregalados vendo a orgia que se passava alí na minha frente. A mulher eu não sabia quem era, na certa alguma puta que eles resolveram trazer para saciar a vontade de macho deles. Meu tio Lucas e seu amigo Ricardo dois folgados que só pensam em farras.

Quando meu tio sentou no sofá e a vagaba veio por cima. Seu amigo veio por trás senti minha calcinha molhar instintivamente. Minhas pernas tremeram e meu corpo ficou em estado de êxtase. Fiquei suando e fui para o meu quarto. Demorei bastante sem consegui dormi naquela noite.

Caracas eu pouco entendia de orgia, mais vi que eles fizeram uma DP coisas que eu só tinha ouvido falar nas conversas dos amigos do colégio. Fiquei espantada como a mulher conseguia aguentar dois cacetes enormes ao mesmo tempo.

Vi que meu tio é bem dotado com cacete grosso e cabeçudo. Mas procurei esquecer daquele fato e nada comentei com ninguém. Passando-se dois ou três dias aconteceu algo que mudou tudo na minha vida.

Acordei cedo e fui para o colégio. Voltei logo na hora do almoço, entrei, tomei banho e não vi ninguém na casa. Fiquei enrolada de toalha, vendo um filme na TV da sala. Como não tinha dormido bem na anoite anterior peguei no sono, mas acordei sobressaltada, pois percebi uma mão entre minhas coxas. Levantei em um pulo e perguntei:

 - O que é isto tio?

-Isto é por você ser gostosa!

E segurou meu braço e ao mesmo tempo seu cacete rígido dentro da bermuda.

- E isto é para você aprender a não ficar espionando tarde da noite eu com minhas putas!

Retruquei:

-Calma tio, eu não estava espionando foi sem querer!

-Ah tá!... Foi sem querer também que deixou sua calcinha no banheiro meladinha foi?

E sem falar mais nada ele começou a me beijar e com um braço pela minha cintura foi me envolvendo. Logo em minutos meu tio já acariciava meus seios, apertava minha bunda e dizia que eu era muito gostosa, que sempre me desejou, mas que desta vez não ia deixar passar em brancas nuvens e que iria me comer até ficar satisfeito.

Quando meu tio me pegou no colo e levou-me até a cama deixando-me deitada eu fiquei tensa, pensei: “agora a coisa ficou séria”!

Ele abriu a bermuda e tirou a cueca mostrando seu cacete grosso, cheio de veias e cabeçudo. Em minutos estava me chupando deixando sem opção que não fosse de chupar seu cacete que estava ali roçando em meu rosto.

Porra! O que eu poderia fazer a não ser abocanhar aquele naco de nervos? Eu nem sabia que tinha aquela maestria em chupar como eu estava fazendo naquele momento. Afinal só havia tido um homem na minha vida!

Depois de muito nos chuparmos, com um 69 delicioso onde gozamos fartamente um na boca do outro. Eu fiquei extasiada porque logo meu tio me pediu para ficar de quatro na cama e começou a meter em minha xoxota.

Logo tirava o cacete pingando e metia a língua e me chupava loucamente me provocando gemidos que pareciam urros, em seguida metia com força alternando entre metidas e chupadas até eu gozar abundantemente em sua boca.

Ficamos assim um bom tempo até ele socar forte e encher minha xoxota com seu gozo farto.
Ficamos atracados por alguns minutos e fomos tomar um banho. Voltamos logo para cama e meu tio já me pediu que ficasse novamente de quatro que agora eu ia sentir tanto tesão que queria gozar novamente mas em meu rabo, que faz é tempo que ele deseja.

Eu me segurei para não dizer que sempre o via quando ele tomava banho por lá e sempre bati siririca pensando no cacete grosso dele mais queria que fizesse com calma para não arrombar com minhas pregas.

-Calma sobrinha safadinha! sua xoxotinha é deliciosa mais quero sentir estas pregas serem dilaceradas pelo meu cacete sua safada gostosa!

E logo eu pensei: “ai que delícia vamos ver até quando eu aguento”! Eu toda safadinha que já se derretia de tanto tesão esperando por ele. Senti como se tivesse sido coberta por um touro selvagem quando ele segurou pelas minhas ancas e começou e meter lentamente cada centímetro de seu cacete.

Ainda bem que meu tiozinho safado teve tempo de pensar em colocar uma camisinha e lambuzar com um óleo umedecedor pois o cacete entrou fácil, causando apenas uma ardência em minhas pregas.
O tio veio com um tesão fora do normal, como ele já estava muito excitado, socava e tirava apertava minha bunda.

Já percebia que tio apesar de ser forte e robusto logo iria gozar. Foi dito e feito cheio de tesão. Eu louca gemendo me controlando para não gozar, logo deixei meu tio socar forte e depois com estremecimento no corpo se atracar e gozar abundantemente.

Senti seu cacete latejando dentro do meu rabo. Me provocou um orgasmo tão intenso que fiquei sentindo aquela sensação de letargia pelo meu corpo por um bom tempo.

E foi assim que o meu tio me comeu pela primeira vez. Logo ele tirou cacete de dentro, retirou a camisinha e eu pude retribuir o prazer recebido chupando seu cacete deixando limpinho e pronto para logo estar rebolando deliciosamente naquele imenso cacete novamente.

Nos demais dias que meu tio ficou em minha casa, não deixamos sequer um dia de fuder gostoso. E quando minha mãe telefonava perguntando se meu tio estava tomando conta de mim e da casa eu respondia com sinceridade que nunca tinha sido tão bem tratada como estava sendo agora.

E ficamos contando os dias. Minha mãe voltou depois de trinta dias e agora estamos neste nosso rola, rola... Ainda escondido mais eu não suporto ver meu tio que sinto minha calcinha molhar.
Só basta um estar perto um do outro que nossos corpos se consomem num tesão louco.

E eu como safadinha ainda o provoco mais ainda. Meu tio me disse que posso fazer tudo, que se eu encontrar um namorado que terá imenso prazer em ser um bom corno, só assim minha mãe deixará de ser mais vigilante conosco.

Até penso que ela desconfia de algo. Mas meu tio é tão safado que me disse que o que ele quer mesmo é ver sua amada sobrinha safadinha se deliciando rebolando em outros cacetes. Já que ele deseja isto não tenho outra alternativa de não o satisfazer só assim teremos prazeres incontidos.

Docecomomel
Feira de Santana
Bahia Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...