segunda-feira, 6 de abril de 2015

Comi a namorada do meu amigo.


Comi a namorada do meu amigo.


Olá sou o Marlon  na época que ocorreu o fato que vou relatar eu tinha 22 anos de idade morava com meus  pais. Estudava apenas.
Não tinha uma namorada fixa.
Gostava de sair com meus amigos para baladas  e sempre acabava com alguma gata, algumas é claro tinha uma esticada no programa que acabava em algum motel ou quem sabe em uma rua escura perto da balada. Sabem como é vida de estudante.
Algum proveito eu tinha do momento.
Mais eu andava de olho em uma gata linda que morava perto de minha casa, era muito bonita morena clara, com olhos verdes, bunda e seios medianos e um par de coxas que me deixava louco principalmente quando ela voltava da academia.
Vestida com aquelas roupas justa que desenhava a xoxota cheinha que parecia um capô de fusca. Quando ela passava a rapaziada ficava babando.
O Nome dela era Bruna também era estudante, ela morava sozinha seus pais moravam no interior.
-Aí um belo dia um colega de faculdade apareceu em minha casa e me chamou para ir à casa de uma amiga. Aí logicamente eu fui mas eu não sabia que a tal amiga a quem  ele se referia era a mulher que povoava meus sonhos objeto de minha cobiça e alvo de minhas punhetas solitárias.
Quando eu vi já estava na porta da casa dela, não poderia voltar mais atrás para não dá bandeira.
Ela nos recebeu muito bem só que o meu amigo era namorado dela e eu não sabia do relacionamento deles.
Então ficamos conversando tomando vinho  jogando conversa fora mesmo.
Logo percebi que estava sobrando afinal não sou vela fui embora deixando os dois sozinhos.
No dia seguinte quando voltava da faculdade passei em frente à casa dela que vou dá aqui o nome de Bruna gostosa, eu vi que ela estava no jardim.
-Passei direto sem nem olhar para ela nem cumprimentar.
-Já um pouco mais tarde meu celular toca era um numero desconhecido quando ouvi a voz sensual meu coração disparou era Bruna me perguntando o que houve que passei na frente de sua casa ela estava no jardim e nem a cumprimentei.
Respondi que não a tinha visto.
Foi quando ela me convidou a ir até sua casa naquele momento, pensei relutei em responder até que disse que iria em dez minutos (10).
Chegando lá ela me ofereceu vinho começamos a beber novamente só que agora só estava eu e ela sozinho.
Foi quando ela disse-me que queria ver um filme só que a TV e DVD ficavam no quarto dela afinal morava sozinha.
Eu respondi que acompanharia em ver o filme.
Ficamos os dois, sozinhos eu ainda tímido  sentado na beirada da cama, foi quando ela disse que poderia ficar a vontade.
E começamos a ver o filme foi quando Bruna disse que estava com sono que o vinho lhe havia deixado mole.
 E deitou-se na cama toda esparramada.
 Eu também fui aos poucos deitando sentindo o calor de seu corpo encostado ao meu.
Logo não conseguia controlar meu estado de excitação e ficou bem visível isto, ela percebeu ou fingiu não ver.
Fiquei ali ao lado dela olhando seu corpo todo estirada na cama, aí depois aos poucos fui abraçando sentindo que era correspondido nos carinhos.
Passava a mão em suas coxas, em seus cabelos alisava seu corpo por completo.
Depois comecei a esfregar meu cacete ainda com a roupa em sua bunda, enconchei mesmo, ela continuava sonolenta esperando meus carinhos.
Depois de um bom tempo sentindo seu corpo colado ao meu, vi-la-ei e fui aos poucos tirando suas roupas, primeiro a blusa, seus seios lindos e firmes alisei abocanhei de um a um.
Senti sua respiração ofegante, mamei chupei e mordisquei sentindo seus gemidos abafados.
Uma delicia a putinha sabia o que queria e como queria.
Trouxe-me até a alcova esperando o que sempre desejei oferecer a ela sexo muito sexo.
 Depois tirei sua bermuda e a minha também fiquei só de cueca.
Quando vi a xoxota lisinha dela com a micro calcinha de renda vermelha delirei, delicia...
Sobrava muita xoxota nas beiradas da calcinha. Também pelo tamanho calcinha, tinha que sobrar mesmo!
Não agüentei abaixei sentindo seu cheiro adocicado enfiei os dedos sentindo que ela estava toda meladinha.
Abri suas pernas e cai de boca entre suas coxas.
Chupava e melecava os dedos provocando ao máximo, afastava a calcinha de um lado para outro lambendo todo seu mel, ela fingindo que dormia primeira vez que vi uma mulher gozar dormindo, mas eu bem sabia que estava acordada e muito esperta a safada.
Esperei sua respiração se acalmar e afastei-me um pouco para apreciar seu corpo cheio de tesão, até que ela abriu os olhos me vendo chamou pelo meu nome.
Marlon o que aconteceu aqui?
O que aconteceu Bruna foi o que sempre desejamos que acontecesse, Aí  meu Deus isto não poderia ter acontecido levantou se enrolou em um lençol e foi até a cozinha tomar uma água fiquei na cama esperando ela voltar achando que teria que forçar um pouco a barra senão a putinha não ia me dá nada mesmo e  eu teria que ficar na mão grande.
Bruna voltou em instantes, ai comecei a conversar falando que sempre a desejei que quando a vi toda linda e formosa não resistir, que se ela não me queria não era nem para ter me telefonado.
Ela concordou que eu tinha razão que agiu sem pensar que tinha namorado, mas que ia ficar no passado que não iria acontecer mais.
Ela nem bem terminou de falar eu a abracei e comecei e beijar dizendo que a amava fazia tempos, que não se preocupasse que sairia de sua vida assim repentinamente como entrei.
Ela percebeu que eu estava sendo sincero segurou em minha mão e falou olhando bem no fundo dos meus olhos:
-Vamos  então terminar o que já começamos... Eu fiquei em transe abracei e beijei Bruna com muito carinho deitei –a na cama e tirei o lençol que a cobria ai foi quando cai de boca em sua xoxota meladinha e começamos a fazer um sessenta e nove maravilhoso.
-E mudávamos de posição na mesma hora que eu estava em cima já ficava por baixo dela sentindo todo seu tesão na ponta da minha língua.
Ela suspirava e soltava urros de prazer, mas não deixava de me chupar com muita gulodice até que gozou novamente e entre espasmos de êxtase pedia que a fudesse bem gostoso.
Ela nem precisava pedir só fiz saborear todo seu néctar  e coloquei-a de quatro (4) e com estocadas  firmes  comecei a socar sem dó nem piedade em sua xoxota apertadinha até ela gritar pedindo que batesse nela.
Eu dava tapas em sua bunda puxava seus cabelos longos fazendo com que se sentisse uma potranca,ela gemia rebolando com meu cacete todo atochado.
Foi quando eu tirei meu cacete de dentro dela deitei-me na cama e ela veio por cima e recomeçou uma cavalgada  desenfreada até eu explodir em um gozo intenso enchendo sua  xoxota  de  esperma até escorrer pelas pernas. Ela arfava com a respiração ofegante.
Esperei um pouco logo ela se acalmou fomos tomar um banho.
E em pé no Box trepamos mais uma vez, só que desta vez foi algo mais calmo sem tapas nem mordidas, pois a safada ainda teve a coragem de dizer que  meu cacete era bem maior e mais gostoso do que do namorado dela.
Quando ela falou assim eu soquei sem dó nem piedade até gozar. Só fizemos anal no segundo encontro quando puder volto para contar,pois a safadinha chegou a se mijar quando comecei a comer o rabo  cabaço dela.Assim foi a nossa primeira e não única vez.
Acabamos  nosso banho e já ia embora quando ela falou que agora ia me querer sempre.
Depois deste dia sempre de duas (2) a  três (3) vezes por semana eu e Bruna fazíamos mil e uma estripulias.
Ai vocês me perguntam  e o namorado dela?
- Ora lá eu quero saber dele eu quero é fuder com a Bruna e pronto ele que abra o olho para a concorrência.
E já temos um ano assim está um pouco complicado ultimamente porque estou de namorada, mas sempre quando volto tarde da noite, ou de algum lugar ou da casa da minha namorada já tenho a certeza que minha putinha safada está louquinha me esperando para trepar bem gostoso.
E claro que não vou deixar ela na mão não é verdade?

Docecomomel (hgata)

Feira de Santana o4 de abril de 2015.
Bahia Brasil.
Vejam meus blogs.
http:// sensacoescomemocoes.blogspot.com.br/
http://www.climaxcontoseroticos.com/ler_conto.php?id_conto=321

Um comentário:

  1. Boa noite poetisa, teus versos enredam uma cena em que a libidinagem ganha vida própria, e duas pessoas afins se acabam numa foda histórica, parabéns pelo excitante enredo erótico / sensual, um abraço, MJ.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...