terça-feira, 31 de março de 2015

Para ser corno tem que ser manso!







Depois de muita conversa finalmente meu marido me convenceu que lhe desse de presente de casamento um par de chifres, falei bem claro a ele que seria primeira e única vez.
Sei que o amo e tenho medo que isto atrapalhe nosso casamento.
Mas quem ama cuida e cede aos caprichos do seu amado e foi assim que aconteceu comigo.
Em uma quinta-feira dia ensolarado e quente partimos para o litoral.
Meu marido e eu juntamente com um colega de trabalho.
Meu marido é chefe de área de uma grande rede de postos de gasolina tem muito contato com todos os frentistas.
E com clientes ele fica apenas observando o bom atendimento dos funcionários com os clientes.
Portanto ele sabe direitinho quem é bom funcionário ou não.
Este seu colega é Alfredo é um dos frentistas mais antigos da rede.
E alto com mais de 1,85com 90 kg tem cabelos cortados estilo exercito e um sorriso franco e aberto. E negro meu marido sabe que tenho maior tara por negros.
Meu marido já tinha feito todo esquema da viagem só que eu não sabia de todos os detalhes.
Iríamos ficar em uma pousada em um quarto de casal e seu colega em um quarto de solteiro.
Tudo conforme ele mesmo reservou.
Alfredo ia ao banco de trás.
Eles conversavam muito eu me sentia um peixe fora d’água, pois assuntos que rolava eram sobre carros.
Assim nossa viagem transcorria tranquilamente, a distancia era pouco mais de 100 km, meu marido gostava de dirigir.
Chegamos até a pousada e tivemos um contra tempo, que foi sanado parcialmente sem causar transtorno por enquanto.
Fiquei incomodada de ter que dividir meu espaço com o Alfredo afinal a reserva foi feita para um casal.
Poxa querida podemos neste final de semana realizar minha fantasia que você sabe qual é?
-Mas Marcos depois Alfredo vai abre a boca como é que vamos ficar perante seus subordinados no trabalho?
-Abre não amor ele vai gostar tanto de ter relações sexuais com mulher do chefe dele que vai ficar caladinhos para não perder a vez para os outros que com certeza devem morrer de inveja e de vontade de trepar com a mulher do chefe deles.
-Ah ah ah você me tem cada idéia em Marcos! E isto mesmo eu já fui empregado e sonhava com a mulher do dono da padaria amor, você bem sabe que é assim que funcionam as coisas.
Está bom Marcos, mas vou é responsável por tudo viu, claro amor estou louco de vontade de ver você gemendo com outro cacete.
-Sem dizer mais nada eu sai fui tomar banho,quando sai do banheiro e entrei no quarto meu marido não estava,quem estava era Alfredo tomando uma cerveja.
-Olhou para mim e levou o copo a boca. Eu é claro não estava ciente do que poderia acontecer,mas assim que fui até a cama peguei o controle e ia ligando a TV ele falou.
-Bem deixa dizer uma coisa seu marido saiu volta logo, mas para facilitar as coisas ele conversou umas coisas comigo. -Só quero saber se concorda?
-Eu respondi depende do que ele falou com você.
-Me deixaeu dizer logo, pois não gosto de começar e parar de fazer nada, ele simplesmente disse que você concorda em transar comigo, apenas para satisfazer o desejo dele em te ver com outro.
-Eu não esperei ele terminar de falar disse bem assim. Alfredo não é só ele que tem este desejo eu casei nova e só tive ele como homem é claro que tenho o mesmo desejo dele de poder experimentar uma aventura extra conjugal.
-Hum então estamos em comum acordo ele falou.
-Sim claro a não ser que você não sinta atração por mim!
-Está maluca, eu tenho tanto tesão por você Marcela que ainda não te cantei por consideração a teu marido, poxa quanto tempo perdido, quantas punhetas em sua intenção eu já bati que perdi a conta. E sem dizer mais nada abraçou-me com força e em poucos minutos começou a me beijar.Eu me entreguei  a seus  carinhos Alfredo começou alisando meus braços logo minha roupa foi sendo tirada,ainda bem que estava com um vestido leve,ele tirou camisa,depois a bermuda ficando de cuecas.Ficamos em pé no meio do quarto, foi assim que meu marido chegou e nos viu.Não demonstrou ciúmes algum apenas falou façam de conta que não estou aqui...Continuem.
Alfredo não se intimidou caiu de boca em meus seios, chupando-os com delicadeza, mordiscava fazendo com que eu soltasse gemidos roucos. Adoro  isto.Quando Alfredo me pegou  no colo levando até a cama fui ao delírio,ele com delicadeza me deitou  ficou de joelhos entre minhas pernas  na cama, abriu minhas pernas com destreza e caiu de boca.Fui ao delírio  em segundos depois de sentir sua língua morna lambendo minha xoxota,percorrendo por toda extensão chegando até o cu.
Foram minutos de gemidos e êxtase. Até eu não conseguir segurar mais e gozar em sua boca.Aí que ele me chupava mais ainda,chegava a ouvir seus lábios estalar brincando com  meus  grande lábios vaginais.
Caracas que tesão eu sentia,quando Alfredo me sai de dentro das minhas coxas eu já exausta do meu gozo ele me colocar seu cacete,duro grosso e grande junto a minha boca para eu poder chupar. Foi um prazer imensurável deliciar-me com seu cacete.Parecia um porrete.Cabeça larga com as veias dilatadas.
Eu nem me dei conta do que estava fazendo, cai de boca com muita vontade nem me dei ao luxo de olhar se meu marido consentiria ou não. Se ele queria uma mulher vadia pois teria ,eu só podia  mesmo era aproveitar o momento.
Assim fiquei por vários minutos saboreando o cacete de Alfredo que por mais de uma vez tirou da minha boca para poder prolongar o gozo, foi um delírio só.
Quando Alfredo deitou na cama e me puxou para que sentasse em seu cacete eu adorei em minutos comecei a cavalgar. Assim foi que vi meu marido sentado se masturbando tendo a  visão mais que  privilegiada, vendo sua mulher em galope desenfreado com seu amigo.Alfredo por ser bem mais alto que eu e forte fazia com que aquele cacete entrasse e saísse com desenvoltura chegando a sumir todo  dentro de mim.
Assim ficamos por uns 10 minutos, ate que novamente eu gozei gostoso.
Logo depois Alfredo me colocou de quatro atravessada na cama, para que desse para meu marido ver o entre e sai do seu cacete em minha xoxota.
E sem dó nem piedade ele mandou ver,metia com força,me dava tavas na bunda,enfiava até o talo logo depois tirava deixando só cabeçorra dentro e em segundos metia novamente e acelerava com força sem dó e piedade...Fazendo com que eu gemesse pedindo mais e mais.Quando já no meu terceiro orgasmo Alfredo falou agora é minha vez,vadia cachorra goza quer cacete quer tu vai ter.E afastou um pouco deu uma lambida na minha xoxota lambuzada do meu mel,depois foi no meu anel deu uma lambida suave deixando todo lambuzado,afastou um pouco soltou um pouco mais de saliva deixando tudo meladinho.Parece que estava doido para comer meu rabo.
Eu gemia e rebolava em sua cara quando ele se afastou segurou o cacete encostou-se ao meu anel eu nem percebi sua real intenção. E forçou de vez,senti uma ardência,latente sentindo minhas pregas serem dilaceradas ate que se quietou.Pude perceber seu cacete todo dentro latejando ardendo como brasa.
E falou pronto amorzinho agora vamos acabar com a farra.
Estanquei as lagrimas, pois estava doendo ele era grande comparado o meu marido.
Ouvi-oele falar bem assim.
Marcos olha como tua puta rebola no cacete do macho dela, olha tu queria ver ela assim corno manso tem que sentir prazer junto com a mulher puta.
Ouve como ela geme com cacete enterrado ouve... E... Goza... Corno manso safado.
E sem ouvir mais na da recomecei a rebolar com as estocadas fortes de Alfredo que parecia um touro reprodutor metendo sem parar até explodir em um gozo insano.
Senti suas mãos fortes agarrarem em minha bunda como se fossem duas garras afiadas. Finalmente ele encheu a camisinha de porra.Esperou alguns segundos saiu de dentro de mim e foi ao banheiro.Eu estava naquele momento em transe meia viva morte ao longe ouvis sussurros de vozes,que pouco conseguir decifrar.Logo meu marido se aproxima me beija e com voz embargada de tesão fala.Marcela te amo mais do que nunca.
Eu também Marcos te amo.
E sem dizer mais nada ele se aproxima abre minhas pernas ver como estou com xoxota toda assada sem falar do rabo dilacerado e sem falar mais nada começou a lamber igual animalzinho lambe a cria recém nascida.
Só ouvia sua respiração ofegante.
Quando Alfredo sai do banho vendo a cena fala, assim corno bonzinho tem que fazer assim mesmo lamber limpar para mais tarde o macho novamente recomeçar.
E claro que nem precisa dizer que o restante do final de semana foi todo assim, Alfredo comia e Marcos lambia.
Para que melhor presente de aniversário de casamento do que este? Vocês não acham?

Docecomomel
30 de março de 2015
Feira de Santana Bahia Brasil
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com.br/?zx=838258eac1d9addf
Estou no climax contos eróticos aguardo vocês

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...