quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Safadinha e o coroa pai da amiga.


Olá eu sou a Luana e hoje vou contar a vocês o que me aconteceu há algum tempo atrás.Vou falar de quando eu era novinha e o pai de uma amiga minha me fez virar  putinha. Agradeço a ele  o que sou até hoje.
Quando eu tinha 18 anos incompletos, nessa época eu ainda era virgem, mais não era tão bobinha assim,como minha amiga que eu frequentemente ia ate sua casa, pois eu já sabia de muita coisa.
Pois eu lia muito e sempre escutava as conversas do meu irmão com seus amigos no quarto dele ao lado do meu...Apenas ainda era cabaço, mas já sabia das coisas.
Foi assim  eu fui eu passar um final de semana na casa de minha amiga na casa dela tinha uma piscina que era enorme e sempre eu e outras colegas íamos para lá.
Na segunda noite que eu estava lá quando eu desci para a sala de jantar eu me perdi e acabei entrando em um quarto onde me deparei com uma cena inusitada  que jamais iria sair da minha mente, vi um senhor, que depois  soube que era o pai da  minha amiga, tocando uma bela punheta, eu na hora não conseguia sair de lá, fiquei hipnotizada  vendo toda a cena, logo senti algo diferente em minha bucetinha, é logico que ele me viu  e mesmo assim  continuou se masturbando e me olhando, até que ouvi minha amiga me chamando eu sai correndo e não contei nada a ninguém do que eu vi.
Logo mais à noite quando eu fui dormir num dos quartos de hospedes da casa, não conseguia parar de pensar no que vi, nisso, novamente minha bucetinha ficou melada, era uma boa sensação aquela que eu sentia.
Peguei no sono e já bem tarde eu ouvi a porta se abrir, fechei meus olhos e fingi que estava dormindo, senti uma mão, grande passando sobre minhas pernas e coxa.
Meus peitos e bunda sempre foram bem grandes mesmo quando era ainda novinha, comparado ao restante do meu corpo franzino, eu logo senti a mão em minha bunda erguendo minha camisola até a minha cintura, e aquela mão me acariciava e minha buceta cada vez mais molhada, que molhava a calcinha, foi assim que pela fresta da janela eu percebi quem era o invasor do quarto e do meu corpo.
Aquela mão invasora que explorava meu corpo pertencia ao pai de minha amiga, a quem eu chamava de “Tio” foi ai que ele viu que eu estava dormindo, foi o que pensou, e resolveu tirar minha calcinha, e começou a enfiar o dedo na minha bucetinha percebendo que eu estava gostando afinal com toda aquela situação eu estava excitada.
Mas continuava fingindo dormi foi quando eu ouvi ele dizendo, que eu era mesmo uma putinha safada, e merecia um macho a altura de minha safadeza depois de dedilhar muito, eu comecei a sentir algo maravilhoso acontecer com o meu corpo, comecei a tremer e a gemer, e logo depois meu corpo todo  mole, ele me fez ter um orgasmo pela primeira vez, me fez gozar em sua mão.
Foi ai que ele levantou ficando com o pau em riste e começou a tocar uma punheta e gozou na entradinha da minha buceta, me deixou toda melada ai sem dizer uma palavra colocou minha calcinha no lugar e saiu do quarto.
E eu fiquei ali parada adorando todas as sensações sentidas ainda inebriada das emoções que senti logo adormeci com um sorriso nos lábios
No outo dia pela manhã quando eu desci eu vi que seu pai estava à mesa tomando café, sua mãe não estava, logo minha amiga chegou e disse que sua mãe iria trabalhar neste domingo que só voltaria na segunda feira pela manhã.
O irmão de minha amiga saiu foi passar o dia na casa de alguns amigos então só tinha na casa eu, minha amiga e seu pai.
Como acordamos tarde e tomamos um café caprichado, logo fomos para a piscina e o pai dela foi com nós, sempre que podia ele me tocava dentro da piscina no começo eu me afastava, mas ele foi a cada momento se aproveitando da inocência de sua filha que era muito bobinha e disfarçava a acabava pegando nos meu peitos, passava a mão na minha buceta e bunda, esfregava o pau em mim.
Ele estava muito assanhado eu tentava de todas as formas evitar, mas ficou impossível
Teve um momento que minha amiga foi buscar algo para lanchar seu pai me fez pegar no seu pau, tentei esquivar mas ele me encoxou dizendo que era para eu sentir o quanto estava duro, por minha causa e à partir daquele momento eu não evitei e nem tentei fugir de suas investidas.
Percebi que havia chegado minha vez de me tornar uma mulher plena pois minha buceta já estava dando sinais que queria.
Passamos a tarde na piscina, e quando saímos ele resolveu que iriamos tomar banho juntos na banheira.
Mas eu não achei que ele ia ficar presente enquanto que eu e sua filha no banhávamos. Mas ele não saiu como estávamos de biquíni eu não me importei com sua presença ali afinal a banheira fazia parte do quarto do casal. Então foi ai que tudo começou.
Minha amiga alegou frio tomou seu banho e foi para o quarto eu fiquei esperando minha vez foi ai que tudo começou, ele me pegou no colo e me pós dento da banheira, e já foi dizendo, agora se prepara putinha, porque você vai ser minha.
 Na hora me deu um medo, mais o tesão que eu sentia foi muito maior, eu deixei ele levar, pois estava amando aquela situação, de ser paparicada e cuidada foi ai que ele me beijou.
Eu correspondi a seu beijo ai ele começou dizendo que percebeu que eu estava fingindo dormi na noite anterior, eu não disse nada só soltava uns gemidos, foi ai que ele me tirou a parte de cima do meu biquíni e começou a mamar em meus peitos grandes
Eu só fechei os olhos pois queria que aquilo tanto quanto ele apesar de ser uma primeira vez.
E ele mordia meus biquinhos, chupava com vontade, e depois de alguns instantes depois de mamar muito meus peitos e dá umas mordidas eu pensei que havia chegado o momento de eu virar uma mulher e nada melhor do que com um homem experiente então ele começou, me beijar, minha barriga, logo sua boca gulosa chegou na minha bucetinha, por mais que eu tenha pedido para ele parar ele não parava e meu corpo correspondia com muito êxtase a seus carinho nada foi forçado eu também queria. Quando ele estava me chupando eu pedi que me fodesse logo que não aguentava mais ele ainda com a boca na minha buceta respondeu.
-Calma minha puta, foi ai que ele me colocou em cima da banheira, abriu bem as minhas pernas, deixando minha buceta totalmente exposta, aberta toda para ele me tirou o biquíni me deixando toda nua em sua frente.
Foi ai que ele iniciou a melhor chupada que tive até hoje, ele chupava, mordia meu clitóris, e novamente comecei a sentir sensação que só havia tido uma vez com ele próprio.
Gozei com tanta intensidade em sua boca, que eu me sentia flutuando pois foi uma sucessão de orgasmos com muita intensidade.
Meu corpo estremecia a cada chupada. Fui aos poucos me acalmando ele tirou sua boca de minha buceta e falou você é bem putinha mesmo nunca vi uma mulher gozar tanto assim.
Agora minha safada quero ver seu gozo na cabeça do meu pau, eu olhava para ele sem nada dizer quando ele tirou sua sunga vi que pulou pra fora um pau, teso, rígido com cabeçorra vermelha ai ele disse.
Já tirou leite de pau putinha se nunca tirou vai aprender agora, se aproximou eu comecei a punhetar coloquei minha boquinha nele.
Agora que foi a vez dele gemer, eu fazia o que ele me mandava fazer, eu lambia tudinho, chupava até o fundo, até no saco, e ficamos assim durante um bom tempo até que ele disse...É agora putinha que tu vai tomar meu leitinho, e não pode deixar cair nada pra fora viu?
-E assim eu fiz, como uma verdadeira puta, engoli tudo.
Foi a primeira vez que bebi leitinho de pau e gostei pois não desperdicei nada mesmo.
Ele gozou muito mas seu pau continuava teso então ele sentou na borda da banheira e me puxou para que eu sentasse em seu colo eu sentei de frente para ele, que segurava o pau e encaixou na entrada de minha buceta e com movimento dos quadris ficou bem encaixado ai ele me disse que ainda nem tinha começado. Me prendi em seu pescoço e fiquei encaixada ele fez um movimento brusco me puxando a seu encontro ai percebi seu pau me arrombando de uma vez. Pensei era uma vez um cabaço senti aquela ardência, mas não tive tempo nem de pensar ele levantou-se comigo no colo e me virou me colocando deitada, ele só levantou minhas pernas para cima... Começou a meter seu pau duro na minha buceta e tirava e metia de novo foi ai que ele enfiou tudinho de uma só vez e falou pronto agora minha puta tu não é mais virgem. Eu estava gostando mas na hora que ele meteu de vez doeu mas agora eu só sentia prazer. Ele começou a bombear cada vez mais rápido e forte, ai a dor inicial passou eu comecei a gemer alto, estava entregue aquele macho gostoso, eu gozei novamente.
Ele não usou camisinha quando eu me dei conta ela já tinha gozado dentro da minha buceta ai fiquei nervosa ele percebeu e mandou eu me acalmar
Eu nem pensei que poderia ter uma gravidez indesejada, mas ele logo falou que era vasectomizado que podia foder a vontade as putinhas que apareciam.
Ele começou a bombear cada vez mais rápido e forte, ai a dor inicial passou eu comecei a gemer alto, estava entregue aquela macho gostoso, eu gozei novamente.
Ela falava goza putinha goza que logo teu macho te enche de leite, ai ele começou a socar com força ainda sentia um pouco de ardor, foi quando ele avisou que já ia gozar e eu senti aquele pau teso dentro de mim, ficar mais grosso, e pulsar e nisso senti jatos de porra invadindo m minhas carnes. Foi uma grande gozada ai ele todo safado tirou o pau melado da minha buceta e me deu para chupar, eu chupei ele deixando ele bem limpinho.
Ai ele disse que de noite no meu quarto ainda teria mais. Terminei de tomar banho fui para o quarto já pensando no que iria acontecer durante a noite. Levantei umas 17 horas fui em busca de minha amiga, ficamos vendo TV até perto do horário do jantar eu não vi seu pai. Quando fui dormi achei que não veria mais naquele dia.
Engano meu quando eu já dormia vi alguém na porta, era ele acendeu a luz e falou estava me esperando putinha?
-Não achei que você nem vinha!
-Eu não vim acha que ia perder de dá as aulas de como ser uma mulher boa de cama minha safadinha!
Olhei sorrindo para ele e vi que já estava de pau duro, ele se aproximou e disse quero mais um pouco daquele boquete maravilhoso. Caprichei no boquete mas ele disse que não ia gozar na minha boca naquele momento. Já tinha provado da minha boca e da buceta que agora queria me ensinar outra coisa.
O que você quer me ensinar?
Ele me abraçou colocando as mãos na minha bunda e com um aperto forte na minha bunda ele disse. Quero esta gruta deliciosa intocada que tem entre estas carnes tesas.
-Respondi com um sonoro não.
-Ele sorrindo falou e quem te disse que aceito um não?
Ajoelhou safada vai ter que rezar vou querer foder teu rabo você querendo ou não prefere que seja a força?
-Mas eu não sei se aguento teu pau e muito grosso. Aguenta sim com jeito você aguenta, vai gostar tanto que vai querer que eu foda esse rabo sempre...Foi ai que ele me colocou de quatro no meio da cama, e subiu ficando atrás de mim com seu pau teso melando ai ele botou uma camisinha, passou um creme na cabeça do pau e depois lambuzou meu rabo e começou  pincelando a cabeça do pau na minha bunda , começou falando que eu tinha um rabão delicioso, um rabo que pedia pau, nisso ele colocou um pouco mais de um creme e ficou passando a cabeça do pau na entra do meu cuzinho virgem intacto, alisava minha bunda dava leves tapas eu comecei e gemer e rebolar a sensação do pau passando entre minhas pregas era delicioso ai com um movimento ele segurou com firmeza em meus quadris e socou de uma vez o pau no meu rabo soltei um gemido alto, ele abafou minha boca e continuou metendo o pau sem dá importância a meu sofrimento e dor.
Caracas eu me sentia dividida ao meio, mais ele não parava, ele socava muito forte, minhas pregas já nem existiam mais.Estava sendo bruto pensando apenas em seu prazer demorou quase 5 minutos me possuindo, digo possuindo sim porque não me deu prazer ser usada daquela forma ele percebeu e começou a ser mais carinhoso, foi reduzindo sua impulsividade em pouco tempo gozou. Ai ficou mais calmo me beijava acariciava meu corpo me pediu desculpas dizendo que perdeu o rumo porque eram muitas emoções para um único dia ter uma fêmea cabaço em todos sentidos para ele, mas que iria remediar sendo um pouco mais carinhoso comigo. Ai fiquei sem palavras foi aí que o coroa safado tirou seu pau de dentro de mim, se desfez da camisinha e veio se aproximando com o pau ainda melado e com seu jeito másculo me induziu a limpar ele novamente, com um boquete. Ai ele ficou teso me chamou para tomar um banho ai eu fui e no banheiro demos uma foda rápida foi aí que eu senti prazer e novamente gozei sentindo seu pau me fudendo bem gostoso em seguida ele encheu minha buceta de leite. Ficamos extasiados em um abraço. Ele me pegou no colo me levou para cama e adormecemos abraçados acordamos bem cedo ai novamente fodemos bem gostoso.
Ele foi para seu quarto e eu fique descansando ainda teria o domingo inteiro. Estávamos na piscina quando sua esposa chegou do plantão vi como ele a beijou senti ciúmes ,mas nada poderia fazer eu tinha consciência que era apenas um novo brinquedo nas mãos dele e pude comprovar quando após almoço eu estava descansando quando ele chegou , foi logo dizendo que estava fudendo com a esposa mas não me tirava do pensamento que queria gozar comigo. Eu disse que não queria , mas ele foi  irredutível me fez pagar um boquete e só saiu do meu quarto depois que gozou muito na minha boca. Depois me deu um beijo e saiu dizendo que eu seria a putinha dele para sempre. Depois no final da tarde fui embora e agora não sei o que fazer pois o pai de minha colega não me deixa em paz, é claro que sempre trepamos ,mas isto não quer dizer que eu precise jurar fidelidade é o que ele exige. Vou levando até quando  puder ele é um bom parceiro de cama além de ser carinhoso e generoso está providenciando um carro de presente no meu niver estou ansiosa para chegar logo esta data. Afinal sou putinha e safadinha ele tem que pagar pelo privilégio de ter-me afinal já são 30 anos de diferença de idade.
Não sou de muito romance o que eu gosto é de sacanagem mesmo. Não faço bico doce eu trepo mesmo. Sou uma putinha mesmo!


Docecomomel
Instagram docecomomelontos

Feira de Santana,15 de novembro de 2017.
Bahia Brasil.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

A pedido do amigo transei com sua mulher.




Olá eu sou o Marcos e todos me chamam de galinha, mas na verdade eu não sou, apenas aprecio as mulheres e adoro sexo.
Curto sexo gostoso sem limites além do prazer de ambos.
Eu trabalho como viajante tenho um amigo que sempre viaja comigo. Esse amigo se chama Carlos ele tem quase 60 anos, mas é casado com uma mulher com metade da idade dele.
Sara é o nome de sua esposa e outro dia conversando comigo ele me falou que sempre imagina sua esposa com outro, mas nunca conversou com ela sobre isto, mas que ia adorar saber que ela trepou com outro homem e ainda me perguntou se eu não queria ser este homem para realizar esta fantasia.
-Eu falei que isso Carlos somos amigos!
-Sim porque é amigo que gostaria que fosse você o comedor de minha mulher, podemos arriscar se ela topar você tem toda liberdade de foder com ela, você entende, mas tem que ser algo assim conquistado você que tem que ser o caçador dela.
E assim Carlos e eu decidimos que tudo iria acontecer na semana seguinte, viajamos na terça feira e Carlos só iria retornar no sábado à noite e eu voltei na quinta-feira e fui levar umas encomendas para sua esposa.
Quando toquei a campanha ela veio abri a porta quando me viu percebi seus olhos brilharem e falei que seu marido ficou na cidade e só voltaria no sábado.
-Ah que pena ela falou.
-Ai eu disse que ele me pediu para entregar umas encomendas.
Dei-lhe o pacote e já ia me afastando quando ela me perguntou se não aceitava um cafezinho afinal tinha lhe feito uma grande favor.
-Assim aceitei e ela entrou e eu a segui e fui observando como seus quadris eram largos uma potranca. Sentei numa poltrona aguardando o café, e ela trouxe café e bolo.
Conversamos um pouco foi quando ela me perguntou se eu tinha percebido algo diferente em seu marido?
-Não, foi o que respondi ai ela perguntou se por acaso ele arranjava mulher nas viagens?
-Olha para ser sincero as mulheres dão em cima, mas ele sempre diz que já tem uma mulher que é uma ótima amante em casa e não precisa de outras.
-Ah meu Carlos é um homem bom, pena que já está com a idade que está, mas nos damos muito bem em todos os sentidos.
-Eu compreendo e sei como é minha esposa é mais velha que eu 17 anos sinto que a cada dia nossa intimidade está restrita, ela não gosta de certas coisas ao contrário de mim então eu sou obrigado a procurar fora de casa.
-Você traí sua mulher?
-Não é bem trair Fabiana é apenas compensar a falta se sexo que tenho em casa. Tenho 30 anos estou no auge de minha vida sexual, não posso ficar esperando apenas ter uma transa uma vez por semana, quero mais,
Quero sexo ativo todas posições não apenas um papai e mamãe você entende?
-Entendo Marcos pois o mesmo ocorre aqui em casa!
-Então você vai ficar infeliz esperando apenas por Carlos que chega cansado de viagem e trepa uma vez na noite e vai dormir?
-Você é jovem Fabiana a vida é curta e sexo faz com que nossa vida seja mais prazerosa e feliz.
-Ah Marcos dizer é fácil não posso sair por ai catando um amante que supra minha necessidade e cale a boca para não botar meu casamento a perder.
-Entendo Fabiana, mas para isto existe os amigos tipo eu, estou sempre disposto e além do mais sinto um desejo por você há muito tempo.
-Sem dá tempo de qualquer reação levantei segurei em seu braço e puxei ela a meu encontro dando um beijo.
 Foi aí que ela disse se eu estava doido?
Eu falei que sim mas doido por você, ela se virou querendo sair ai foi que eu encostei meu cacete duro em sua bunda, abracei-a por trás e levei minhas mãos até seus seios. Fabiana a princípio não correspondeu, mas fui insistente falando que nada tinha de errado se tanto eu como ela estávamos carentes que não era traição era apenas suprir nossas necessidades e sem deixar de fazer carinho percebi que aos poucos Fabiana foi cedendo e começou a corresponder. Eu abracei ela de frente e beijei a sua boca com vontade, o vestido era de zíper de trás e fui descendo o zíper, abri e puxei pra frente, Nossa que mulherão estava apenas só   de calcinha eu enlouqueci na hora. E afastei um pouco para apreciar em seguida eu a abracei. Falei que ela era deliciosa que iria fazer sentir muito prazer e seria nosso segredo e se não se agradasse jamais eu a procuraria outra vez.Eu estava como louco de tesão meu cacete estava latejando. Fabiana ainda tímida nada disse, mas seu jeito de me olhar era visível seu tesão, então eu segurei em sua mão e falei vamos para um lugar mais sossegado? Ela pegou na minha mão e me guiou até o quarto. Entramos e ela sentou-se na beirada da cama eu me ajoelhei a sua frente alisava seus seios turgidos com os bicos tesos e logo eu mamava os dois, eu mamava seus seios dava mordidinha e beijava sua boca aí fui inclinando em poucos em poucos minutos Fabiana estava deitada...Eu comecei a beijar entre suas coxas comecei a lamber e morder a bunda, passei a língua até na bucetinha dela, senti seu corpo estremecer ai   cai de boca chupando sua buceta meladinha. Fabiana soltou um gemido rouco ai senti seu mel escorrer pela minha boca, caprichei na chupada sentindo seu corpo estremecer em um gozo intenso. Foi assim que eu esperei Fabiana se acalmar e relaxar um pouco subi na cama ela me olho viu meu cacete teso e sem falar nada segurou e começou a mamar meu cacete, mamou as duas bolas eu doido de tesão, não suportava mais ser mamado que estava louco para gozar foi ai que eu deitei por cima dela e ficamos fazendo um 69 delicioso, nossa eu cai de boca na buceta dela, lambi toda, chupei o grelinho e ela gemia. Foi ai que eu sentei ela na beirada da mesa e coloquei o cacete na buceta dela, ela cravou as unhas nas minhas costas, e começou a movimentar a bunda de forma que o meu cacete entrava todo na buceta e cada vez mais cravava as unhas, me deu muito tesão, coloquei os braços por baixo das pernas dela erguendo um pouco ai sim o cacete entrava até o pé das bolas, ela gemendo demais gritava vou gozar, e deu uma gozada gostosa na minha pica, que a buceta dela piscava.
 Fo ai que teve um momento que eu senti até o cuzinho dela contraindo, eu aproveitei o tesão e gozei dentro daquela bucetinha deliciosa, ficamos abraçados conversando sobre tudo de nossas vidas foi aí que meu cacete saiu de sua buceta melada eu pedi para ela chupar ela segurou meu cacete teso ainda pingando de esperma e caiu de boca chupou ele todo deixando limpo e mais teso. Fomos tomar um banho conversamos muito sobre como iria ficar a situação ela ainda tímida por ter traído seu marido mas disse que não se arrependeu pois estava com muito tesão reprimido e a partir daquele momento eu volta e meia apareço na casa dela e como ela muito gostoso. Voltamos os dois limpos e cheiroso para cama e recomeçou a putaria ela sem querer de início acabou deixando eu fazer um cunete que finalizou em um delicioso sexo anal.
Sentia ela estremecer a cada estocada forte que eu dava em seu rabo delicioso e quando ela gozou eu acelerei mais as estocadas explodi gozando enchendo seu rabo de muito leite.
Fabiana adorou e sorrindo falou que nunca havia gozado tanto em uma foda só e sentido tanto prazer assim. Agora sempre que nos encontramos fodemos muito gostoso e se o marido dela que é meu grande amigo e colega de viagem está viajando eu a como sem dó e piedade deixando sua buceta esfolada e como até o cuzinho, mas estou pensando seriamente em deixar um filho nela afinal é o desejo do marido dela ter uma criança em casa e eu estou gostando muito dela.
Meu bom amigo e colega sabe de nossas transas não se importa e me disse com todas letras que sente-se feliz de saber que sua esposa está muito feliz e saciada na cama. Não que ele goste de ser corno mas adora saber que sua esposa está saciada e feliz na cama afinal devido à idade e problemas de saúde não pode ofertar a ela o sexo que ela deseja. E ele sempre a presenteia com lingerie sexy ela veste desfilando para mim. Eu já tirei algumas fotos dela vestidas com as lingerie e mostrei para ele o marido e ele adorou ver e me pediu que conseguisse tirar foto dela quando ela estivesse nua cavalgando em meu cacete, pois a pedido dele eu fiz sem ela perceber e enquanto ela foi ao banheiro eu mandei para o corno e a resposta foi aplausos e assim...
A nossa amizade continua, mas jamais Fabiana pode saber que seu marido sabe de suas puladas de cerca. E a vida continua.


Docecomomel(hgata)
Instagram docecomomelcontos
Feira de Santana,06 de Novembro de 2017
Bahia  Brasil.

domingo, 29 de outubro de 2017

Minha prima boa de foda.


Olá eu sou o Lucas e vou relatar algo que me aconteceu.
Atualmente tenho 20 anos e tudo começou quando...Minha prima veio do interior e veio morar com a gente. Nossa casa tem 3 quartos um dos meus pais outro da minha irmã adolescente que agora ia dividir com a nossa prima Lara e outro quarto que era bem menor onde eu dormia.
 Bem, um certo dia tínhamos acabado de chegar do colégio e estava muito calor, o clima estava muito abafado para chover. Todos muito suados e ai fomos tomar um banho no chuveiro do quintal, pois era mais de meio dia. O clima de descontração entre nós nunca houve maldade até que aconteceu algo.
Minha prima Lara estava toda ensaboada, ela estava com um biquíni ai ela me pediu para passar o shampoo, eu fui entregar mas ela com os olhos fechados não enxergava nada e sem querer esticou a mão e acabou passando sobre minha sunga e consequentemente sobre minha pica.
Que imediatamente ficou tesa, procurei disfarçar ai minha irmã terminou o banho e foi se trocar ficando eu e minha prima Lara. Foi quando ela pediu para eu esfregar suas costas. Eu peguei a espuma e fui passando pelas costas descendo até a bunda dela. Ela ficou tensa eu percebi que seu corpo estremeceu pois eu fazia com muito carinho ai ela agradeceu dizendo que estava muito bom ela se enxaguou ai foi a minha vez de pedir que ela fizesse o mesmo comigo.
Lara começou passando nas costas ai depois eu me virei ficando de frente para ela que começou a esfregar minha barriga e com a mão ia passando espuma pelo meu corpo inteiro.
E nisto eu querendo ou não fiquei de cacete duríssimo igual a uma pedra, ela percebeu mas logo disfarçou.
Foi assim que Lara virou-se para min porque o sabonete tinha caído no chão e ela foi pegar quando ela abaixou eu não aguentei pois estava com tanto tesão dei uma encoxada, como se   fosse assim sem querer, não queria que ela se zangasse pois eu tinha medo de sua reação e fosse contar a meus pais então eu fui encostando devagarzinho e logo me afastei para que ela pensasse que fosse sem querer. Ela me olhou nos olhos e sorriu.
Caracas era minha prima ela já tinha quase 18 anos mas como era do interior eu achava que era inocente. Enganei-me.
Ai nós dois saímos do banho e fomos para dentro de casa assim que almoçamos antes de dormir fui obrigado a bater uma punheta bem gostosa na intenção de minha prima Lara.
No meio da semana meus pais disseram que iriam viajar, ia ter um feriadão e meus pais iriam viajar com minha irmãzinha também, mas nem eu nem Lara podíamos pois iria ter aula de revisão do cursinho e o vestibular se aproximava.
Na quinta feira logo cedo meus pais viajaram, minha mãe deixou a comida pronta então teríamos o dia todo livre.
Eu sai e fiquei o dia todo fora só voltando ´á noite, quando cheguei minha prima estava vendo TV fizemos um lanche e assistimos TV juntos, pouca conversa. Ai o tempo mudou e logo começou a chover e faltou energia.
Lara disse que tinha medo de trovoadas.
Falei que não se preocupasse, mas foi ficando tarde a chuva ficou mais forte e a energia não voltou, então acendemos vela e ficamos quietos esperando a energia chegar.
Ai Lara disse que ia dormir pois assim não veria a chuva forte, peguei a vela verifiquei se a casa estava fechada e fui guiando Lara até a porta do quarto e esperei que entrasse, já ia saindo quando ela pediu que esperasse se trocar assim o fiz virei de costas quando ela me perguntou se eu não poderia dormir no quarto afinal tem duas camas.
Falei que poderia sim, mas não era correto só porque ela estava com medo. Fui até meu quarto vestir um short de dormi escovei meus dentes e voltei para o quarto onde Lara estava, ela estava com uma camisolinha curtinha e dava para perceber sua minúscula calcinha atochada no rabo.


 Esperei Lara deitar botei a vela em cima da cômoda e me deitei na cama de minha irmã. Fiz o possível e impossível para dormir, mas só de imaginar minha prima ali perto eu não conseguia pegar no sono. Lara adormeceu logo ai a energia voltou era mais de uma hora da manhã fui apagar as luzes que estavam acesas quando volto paro na frente da cama e vejo Lara deitada com a camisola suspensa ai dava para ver sua buceta estufadinha dentro da minúscula calcinha, parei e fiquei observando e minha pica correspondeu aquela bela visão ai eu não aguentei sentei na cama e comecei alisar sua bunda e coxas, Lara acordou e falou o que é isto primo você está louco?
-Sim Lara estou louco, mas louco por você, estou cada dia mais maluco não consigo me controlar de tanto tesão que tenho por você.
Ela me olhou e nada disse por um tempo ai falou Ah primo eu não sabia que estava assim com tanto tesão.
E como ela não se mexeu do lugar continuei alisando suas coxas ai ela abriu um pouco as pernas e eu pude ver como tinha marca de umidade na sua calcinha.
-Foi ai que ela falou não é só você primo que sente tesão por aqui vem deitar aqui comigo afinal estamos sozinhos. Eu deitei e comecei a encoxar Lara ai ia conversando dizendo que desde que veio do interior nunca fez sexo que até para bater siririca estava difícil porque minha irmã ainda muito criança e ela não conseguia ficar muito à vontade quando ia deitar.
Eu ouvia tudo com atenção ai falei Caracas Lara nós dois querendo a mesma coisa!
Pois é primo então vamos aproveitar esta noite, bendita falta de energia ela sorrindo falou.
Daí eu falei eu não aguento mais Lara eu vou te fazer me desejar que você nunca mais vai lembrar do teu ex-namorado.
 Ai eu deitei sobre o corpo dela e fui beijando alisando seu corpo inteiro, beijei seu rosto ai fui descendo com as mãos e bocas pelo pescoço, colo dos seios sua barriga lisinha ai cheguei até a calcinha, alisei sua bucetinha depois afastei a calcinha meti a língua de um lado a outro ela soltou um gemido e falou.
-- Ah primo assim você me acaba, eu sorri satisfeito tirei a calcinha e cai de boca em sua buceta meladinha.
Não demorou senti seu mel escorrer pela minha língua, caprichei mais na chupada até deixar ela mole de gozar.
Abracei-a e em seu ouvido perguntei se tinha gostado do começo de nossa noite?
Ela com cara de safada disse adorei, mas só depois digo se é do jeito que imagino e quero que nossa noite seja inesquecível.
A chuva diminuiu o clima ficou agradável, fiquei entre suas pernas segurei em meu pau teso e com movimentos de quadris meu pau invadiu suas carnes, Lara gemia rebolando com os quadris envoltos em minhas mãos eu socava forte o barulho de nossos corpo se tocando ecoava pelo quarto, a beijava mamava seus lindos seios até mordidas trocamos o extase tomou conta de ambos eu estava a ponto de explodir e assim com algumas fortes estocadas explodi em gozo. Senti Lara gozar e seu gozo escorrer na cabeça do meu pau.
Ficamos abraçados adormecemos por alguns minutos, a tensão de tudo me deixou exausto, mas fui acordado por Lara com um belo de um boquete, nem acreditei quando despertei e vi como ela me chupava gostoso.
Ai fiquei apenas segurando sua cabeça depois de um tempo ela veio por cima de mim e sentou no meu pau e ficou quicando igual uma cabrita rebolando com meu pau inteiro dentro de sua buceta. Foi uma loucura vê-la quicando em meu pau teso ai Lara gozou esperei ela relaxar com meu pau encravado em sua buceta deliciosa, foi quando decidi que queria fazer anal comecei passando as mãos em sua bunda e com jeitinho que todo homem tem meu dedo escorregou até seu anel, senti ela travar mas nada disse ai eu pedi que ela ficasse de 4 no meio da cama.
Lara toda dengosa disse que ia doer, não minha linda só vou até onde você deixar foi o que eu disse (conversa de homem).
Ela não contestou pois ela queria também, peguei um creme que tinha no banheiro ali ao lado ensopei seu rabo lambuzei meu pau inteiro e fui beijando sua bunda, dava tapas leves fazendo-a ronronar igual gata no cio, até que percebi que ela estava preparada, encostei a cabeça do pau ela travou alisei falando palavras doces ela relaxou ai segurei seus quadris com firmeza e fui enfiando meu pau cm a cm até que ela relaxou e com uma estocada forte meti a outra metade. Seu grito não foi de dor mas de muito tesão.
Fiquei quieto para ela se acostumar ai em pouco tempo Lara que estava pedindo para meter forte, disse em seu ouvido se estava doendo ela sorrindo falou que nunca tinha trepado tão gostoso na vida.
Ai meus amigos levei um bom tempo só metendo gostoso em seu rabo até gozar. Adormecemos atracados igual cadela no cio.
Na manhã seguinte quando eu despertei Lara não estava na cama, ouvi barulho vindo da cozinha, fui tomar um banho depois fui em busca da minha doce e amada Lara a encontrei na cozinha preparando nosso café da manhã, a cumprimentei com um beijo ela retribuiu e sorriu. Seu sorriso me pareceu um sol iluminando minha alma.
Tomamos café pois tínhamos compromissos saímos juntos só nos separamos no cursinho, na saída nos encontramos e voltamos juntos normal como primos que sempre íamos juntos, mas ao entrar em casa só nos dois a coisa mudou começamos um agarra... agarra e ela disse que sentiu falta dos meus beijos e coisa e tal eu também senti fizemos um lanche e fomos para o quarto desta vez foi para o meu.
Ai a putaria começou fodemos até mais de uma hora da manhã, conversamos como ia ficar nossa situação e coisa e tal e ficou tudo acertado que de início iria ficar no segredo. Então foi o que aconteceu comigo e minha prima, quase todas as noites tínhamos contato as vezes na madrugada ela ia no meu quarto e dava uma foda rápida ou então sempre me pagava um boquete em momentos rápidos e cheios de muito tesão.
Mas com o passar do tempo ficou impossível então assumimos nosso namoro, mas tivemos um problema seus pais não queriam que ela ficasse mais na nossa casa, ai excesso de puritanismo. Então seu pai alugou uma quitinete e Lara foi morar sozinha, mas ai que foi bom ela ter um canto só dela. Então a partir do momento que ela mudou-se tivemos mais liberdade, passei noites e mais noite em sua companhia o sexo se tornou mais livre eu estava mais presente em suas noites. Lara não tinha mimimi, o sexo era pleno de ter gozada na boca, anal e oral ela sentia-se livre e sempre falava que o corpo era seu e o prazer era sem limite então eu como seu namorado e macho a deixava saciada de muito sexo. Mas era cada fantasia que Lara criava que me deixava louco de tanto foder e gozar.
Depois eu conto quando ela teve a ideia de colocar uma amiga de cursinho para participar de uma noitada com a gente. Foi maravilhoso.
 Docecomomel.
Me sigam Instagram :Docecomomelcontos
Feira de Santana 25 de outubro.
Bahia Brasil.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Empregada Gostosa e Eu.

.


Um desejo louco vira uma tara e foi assim que aconteceu comigo. Eu era louco pela minha empregada tinha um desejo sexual por ela bastante grande até que um dia pensei "Vou avançar".
Ela era uma mulher de 40 anos divorciada eu era um jovem de 28 anos. Sempre quando eu estava em casa e minha mãe não estava eu ficava louco só observando-a ela andar de um lado para outro com seus quadris largos e seios fartos.
Pensava ainda como esta puta nem que seja a força. Mas apenas olhava e depois batia punheta em intenção dela. Foi ai que comecei a deixar porta de banheiro aberta, trocava de roupas com a porta do quarto aberta deixava cuecas espalhadas na cama. Queria que ele percebesse que eu era um macho viril não um moleque.
Mas um dia estava ela estava passando ferro nas roupas eu fiquei só olhando eu estava sozinho em casa com ela aí decidi que hoje que seria o dia ideal. Estava louco de tesão e ao passar por trás dela eu a abracei.
Ela virou sorriu só que hoje não seria um simples abraço de alguém que se conhece há um bom tempo, ela sentiu quando viu que me encostei e percebeu meu pau teso encostado em sua bunda.
Foi aí que eu abrir sua blusa e fui direto com as minhas mãos até seus seios e comecei a acaricia-las muito.
Ela sem se dá conta nos primeiro instante que eu não estava brincando de fazer cocegas mas sim queria apalpar seus grande seios e em pouco tempo ela começou a sentir prazer. Ana ficou séria e perguntou o que estava acontecendo?
Nada demais Ana apenas cansei de ficar só te desejando, hoje quero ser o macho que você precisa e deseja.
Mas menino você está louco?
-Eu não sou menino e estou louco por você, vem deixa estas roupas aí vem sei que você faz tempo que não sabe o que é transar vem, estamos sozinhos sei que não vai se arrepender!
Sem acreditar o que estava ouvindo vi como Ana desligou o ferro imediatamente fechou a porta da rua e veio comigo para o meu quarto.
Entramos abracei e beijei falei com suavidade relaxa Ana, não sou menino sei o que estou fazendo, sei que você quer isto também.
Ela nada dizia mas suas mãos acariciava minhas costas, logo em pouco tempo estávamos sem roupas no meio do quarto.
Eu comecei a beija-la por completo a fazer caricias nisto ela põem-se a vontade e retribui com carinhos suas mãos percorre meu corpo por inteiro.
Ai fomos para cama eu pedi que deitasse sentei entre suas pernas abri suas coxas grossas e firme, acaricie com os dedos seus lábios vaginais que estavam ensopados.
Ana com respiração ofegante a mercê do meu desejo, beijei sua xoxota ensopada e cai de boca chupando com muita vontade. Percebi seu corpo estremecer e em pouco tempo senti um gozo farto em minha boca. Ana segurava minha cabeça com suas pernas, eu não queria parar mais de chupar sua xoxota deliciosa, mas foi preciso mudar de posição ai meu pau ficou rente a seu rosto, senti suas mãos firme segurar no meu pau e em poucos minutos sentia sua boca gulosa abocanhar meu pau. Ana começou um boquete maravilhoso. Fiz o impossível para não gozar em sua boca, mas não aguentei quando ela me disse menino dá leitinho para tia Ana dá?
Você quer leitinho Ana?  Ela respondeu eu quero e muito!
Então toma teu leitinho Ana tesuda eu falei, ela sorriu mudou de posição e ficou só me chupando até senti os forte jatos de esperma na boca. Ela não deixou desperdiçar e foi aos poucos engolindo gota por gota. Estremeci do forte tesão que senti.
Meu pau parecia que não ia amolecer nunca, ai fiquei entre suas pernas segurei uma perna botei no meu ombro e em seguida a penetrei com toda a minha força, ela gemia de prazer nem botei preservativo pois sabia que não havia problemas, pelo tempo que a conhecia sabia de sua saúde.
Estocava com força, nossos gemidos em uníssono ecoava pelo quarto senti mais de uma vez seu gozo na cabeça do meu pau. Até que com forte estocada segurei-a num abraço e gozei o gozo intenso dava para perceber o calor de sua xoxota. Ana se agarrava a mim como não quisesse que eu saísse jamais de dentro dela. Ficamos abraçados até que fomos tomar um banho. A vergonha de me ver tomar banho inibiu de início, mas logo Ana me pagou um boquete no banheiro que meu pau ficou muito teso.
Ela sorriu e falou... Oh menino tarado!
-Não sou menino Ana agora sou seu macho e vou querer te foder sempre!
-Eu também, mas nunca vou te chamar de menino, sem dizer nada voltamos para cama eu
Comecei uma massagem logo as minhas mãos percorriam seu corpo todo.
Ai quando vim do banheiro já trouxe um creme, comecei a untar seu anel, Ana me olhou com os olhos meio arregalados, dei um leve tapa em sua bunda e falei calma tesuda que terei cuidado, ela sorriu afinal não era nenhuma criança e soube que minha intenção era enrabar e eu não ia deixar passar aquele momento magico que estava acontecendo conosco. Ela posicionou-se de quatro (4) eu coloquei uma camisinha, dei uma lambida de cabo a rabo deixando-a mole e fui aos poucos metendo o pau em seu rabo.
Logo ela deu uma travada, mas com jeito e carinho Ana relaxou quando se deu conta eu já estava com o pau inteiro dentro dela. Carinhos a parte cheiro no pescoço Ana relaxou quando perguntei se estava doendo ela respondeu que não.
Comecei uma sucessão de vai e vem que a cada metida que dava era um gemido de tesão de Ana, senti seu gozo na pontas dos dedos, enquanto gozava seu rabo apertava meu pau que pensei que ia até machucar, ai esperei ela se recompor e falei.
Ana minha gostosa segura que seu garanhão vai gozar neste teu rabo delicioso. Aguenta minha potranca, ela sorrindo falou aguento sim meu garanhão, ai segurei em seus quadris e comecei a meter sem parar até explodir e gozar.
Caracas a safada ainda gozou mais uma vez.
Ficamos abraçados logo fomos tomar banho e eu sai, pois não queria que minha mãe me visse em casa, esperei numa lanchonete ela chegar logo entrei.
Vi quando ela conversava com Ana que alegou dores nas costas por isto não tinha terminado de passar as roupas.
Ai este dia foi o começo de muitas outras vezes. Ana foi a cada dia se tornando muito safada e não podia ter uma folguinha que já estávamos fodendo em minha casa e em dias de folga no sábado eu saia com amigos e logo já estava em sua casa. Ela me esperava com deliciosos doces e a noitada era com muito sexo. Voltava para casa no amanhecer de domingo arrasado de tanto foder com a deliciosa e safada empregada da casa de minha mãe. Pode ser que os serviços estavam sendo atrasados mas na matéria de sexo eu estava em dias.

Minha mãe saia logo recomeçávamos novamente os nossos orgasmos sem fim! Desde esse dia que começamos a transar eu nunca mais tive outra mulher e se depender de mim tão cedo não vou querer outra porque Ana é tudo que um homem deseja carinhosa e muito safada e gostosa o que posso querer mais?
Ainda mas que não tenho despesas em nada com ela, apenas um ou outro presente. Afinal vida de estudante é uma dureza.

Docecomomel
Instagram :docecomomelcontos
Feira de Santana,19 de outubro de 2017.
Bahia Brasil.

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Loirinha novinha bem safadinha.




Meu nome é Rafael tenho 23 anos sou negro alto com 183 e 82 kg. Sou solteiro moro com meus pais e minha irmã mais nova. Minha irmã sempre traz amigas suas do colégio para estudar eu não dou muita atenção porque em sua maioria são menores e de problemas corro longe.
Mas esta semana eu estava na sala assistindo TV quando minha irmã chegou com uma colega sua, linda loira de seios médios e um par de bunda deliciosa daquelas que qualquer homem ver e já imagina enrabando.
Minha irmã me apresentou sua nova amiga recém chegada de outra cidade seu nome era Giovana eu me interessei mais ainda quando soube que tinha 22 anos. Deliciosa loirinha dos olhos azuis. Ambas ficaram conversando eu tentei fingir que não ouvia, mas foi impossível não se interessar com a conversa delas enquanto estudavam sentadas na mesa da copa.
Mas Giovana eu não tenho namorado respondia minha irmã, tudo bem querida você não tem namorado, mas lá na minha cidade eu tinha os ficantes, tipo assim gostava do carinha era beijos abraços e transava, era muito gostoso.
Compreendo mas eu vou esperar ter meu namorado não quero só transar sem ser com namorado minha irmã afirmou.
Giovana respondeu tudo bem você quem sabe, mas eu quero muito é transar e já estou louca porque tem quase uma semana que não dou!
E ficaram estudando e começou a chover forte faltou energia Giovana ficou preocupada em querer ir para casa aí minha irmã perguntou se eu poderia leva-la?
-Claro que levo é agora ou pode ser mais tarde?
Giovana respondeu que eu que resolvia o horário, a energia voltou tomamos café as duas ficaram papeando era 21 horas quando eu disse que já tinha passado a chuva que poderia ir, perguntei se minha irmã queria ir.
Disse que não que ia arrumar a cozinha e dormi.
Eu entrei no carro e esperei Giovana entrar, perguntei onde morava e fui dirigindo eu sabia onde era a rua da casa dela, dirigi por uns 5 minutos quando olhei para ela e vi suas pernas longas de fora, eram branquinhas mas bem grossas.
Muito tesuda eu olhava para suas pernas e para seu rosto, ela percebeu que eu estava olhando foi ai que perguntei seu nome e se tinha namorado.
Meu nome é Giovana não tenho namorado, prefiro ficar, ela respondeu.
Como é seu ficar porque o meu ficar é beijar abraçar alguns momentos de sexo e pronto eu respondi.
Ah então o meu ficar é assim também!
-Olhei para ela enquanto estava parado em um semáforo segurei em sua mão beijei e falei...Então Giovana quer ficar comigo hoje?
-Ela me olhou e disse já é tarde?
-E tarde mas dá pra esquentar para um encontro amanhã depois da aula?
-Caracas não era minha intenção, mas a moça abusou do poder de sedução, ela chegou perto de mim e me deu um beijo de tirar o fôlego e perguntou isto responde a sua pergunta?
Responde sim do jeito que eu quero. Assim eu dirigi mais algumas quadras e entrei em um motel.
Ela não fez objeção alguma entramos fui logo tirando sua blusa, até que cheguei nos peitos, comecei chupando os dois, deixei ela meladinha minha mão escorregou eu fiquei alisando sua bucetinha por cima da calcinha de renda que já estava meladinha ai afastei um pouco para o lado e meti dois dedos, fiquei acariciando de um lado a outro. Sua respiração ofegante era ouvida pelo quarto.
Levei-a até a cama deitei eu fiquei em pé aí fui tirando minha roupa fiquei só de cuecas, Giovana alisava minha pica por cima da cueca até que tirou e viu minha pica preta, com cabeça avermelhada babando.
Segurei e apontando para ela eu falei gosta?
Ela balançou a cabeça e caiu de boca me chupando. Ai foi inevitável um 69 fui por cima e aos poucos forçava minha pica em sua garganta, ela dava conta chupando com muita maestria.
Sua bucetinha de pelos claros e ralos era deliciosa, em pouco tempo ela gozou suguei cada gota. Depois que ela gozou eu botei ela de quatro no meio da cama me encaixei e enfiei minha picona tesa preta nela, ficamos um bom tempo naquele vai e vem delicioso só ouvindo os gemidos de Giovana e seus pedidos para meter com força que ela gostava.
Foi ai então que depois de um bom tempo fodendo gostoso sua bucetinha, eu sentei apoiado na parede ela veio sentou-se no meu colo e minha pica entrou de vez dentro naquela buceta quente e molhada ela começou a quicar encima de mim de maneira intensa.
 Que gostoso! Ela estava tarada e gemia como se tivéssemos só nós no motel, seus gemidos escandalosos atiçavam mais ainda meu tesão que eu me segurava para não gozar.
 Pedi pra ela se segurar um pouco que eu queria aproveitar cada segundo deste encontro inesperado e que daqui por diante teríamos muitos e nada ia nos atrapalhar!
Peguei Giovana no colo coloquei ela deitada na beirada da cama ajoelhei a seus pés abri suas pernas e a chupei!
Chupei como um louco, sua buceta apertadinha era muito deliciosa! Aí senti novamente seu gozo.
Giovana puxava minha cabeça de encontro a sua buceta, saboreie cada gota de seu mel. Ela então não resistiu gozou gemendo muito alto!
Estava louco para gozar ai...
 Então eu resolvi então colocá-la de quatro apoiada com as mãos na cama eu em pé e com força novamente comecei a estocar com muita vontade, sempre alisando sua bunda lisa e branquinha, metia com estocadas fortes e vigorosas enfim senti seu corpo estremecer eu acelerei só parei quando gozamos juntos.
Logo depois fomos tomar um banho ainda fizemos uma sacanagens, depois fui leva-la para casa no outro dia Giovana estava em minha casa nos cumprimentamos como se nada tivesse acontecido entre nós.
Mas foi apenas para minha irmã não desconfiar. Depois deste acaso eu e Giovana sempre nos encontramos e fazemos sexo constante. A putinha é muito fogosa e eu não nego fogo.
Agora decidimos assumir o namoro minha irmã gostou e sempre Giovana dorme lá em casa é claro comigo na minha cama. Como meus pais ficam mais no sitio não desconfiam de nada. Então aproveitamos
O que menos se faz na noite é dormi.
O sexo se tornou mais livre e fazemos de tudo.
A safadinha loirinha em contraste com minha cor negra, se desdobra em saciar minha fome de buceta. Ela não tem bobagem e entra de cabeça na relação e sempre fazemos oral e anal é tudo que todo homem deseja uma mulher sempre disposta a se realizar na cama.
Se é para foder que não se pode é ficar com vontade.

Leiam meus outros contos no meu blog
 Docecomomel (hgata)
Instagram:docecomomel2011
Feira de Santana 13 de outubro de 2017
Bahia :Brasil.

domingo, 8 de outubro de 2017

Tesão e Traição.




Olá meu nome é Malu tenho 32 anos sou casada vivo relativamente bem com meu marido, só acho ele meio desligado na cama nosso sexo é morno eu anseio por algo mais picante, pois fica complicado ter um orgasmo sem a devida variação de posições e preliminares.
Procurei conversar com o Jonas sobre o rumo que nosso casamento estava tomando, mas ele simplesmente disse que andava muito ansioso no trabalho aguardando uma promoção.
-Falei séria e taxativa, mas Jonas deste jeito você me deixa espaço para procurar outro.
-Ele apenas sorriu dizendo amor se isto te deixa feliz está livre.
-Jonas você tem certeza do que está falando?
-Claro amor se um amante vai te deixar realizada você tem todo direito, mas só quero respeito no meio de nossa família estamos entendidos?
-Claro amor...E por isto que te amo cada vez mais.
Ele sorriu e me beijando falou não sei quem é mais maluco dos dois eu ou você?
No dia seguinte no trabalho um colega nosso retornou de férias, Aldo é seu nome sempre me olhava com cobiça, mas nada além de olhar.
Estava muito bonito bronzeado sua fisionomia estava muito alegre ao ponto de uma das colegas perguntar porque estava tão feliz.
-Oh querida estou feliz mesmo além de passear bastante finalmente meu divorcio saiu. Estou livre!
-Ah meus parabéns que bom, todos cumprimentaram sabendo como foi difícil a separação dele.
-Mas agora eu posso sair à caça que não terei minha e- mulher me vigiando o tempo todo.
Todos timos e eu falei então segurem suas cabritas que o bode está solto.
-Jonas sorriu e disse não gosto de cabritas prefiro cabras que são mais fortes e aguentam mais.
A risada foi geral, terminou o horário do cafezinho e cada qual foi para suas respectivas mesas.
Os dias foram passando eu comecei a fazer charme pra cima do Aldo se o que eu queria era encontros esporádicos ele como um homem divorciado conclamando sua liberdade era o alvo mais certo então fui à luta.
Sempre conversava e fazia charme abaixava para que ele pudesse ver mais os meus dotes então fui aos poucos cativando, mas eu na condição de mulher casada era uma barreira para ele se aproximar então eu teria que dá o primeiro passo e assim eu fiz.
Meu marido estava viajando há uma semana estava na matriz da empresa eu louca sem sexo fui trabalhar decidida que seria hoje o dia D, o dia de foder gostoso com meu colega de trabalho e assim ao termino do expediente todos iam saindo .Aldo estava eufórico naquele dia por muitas vezes conversamos e no refeitório após o almoço nos esbarramos nossos corpos se tocaram senti um calafrio ele ficou tenso ,mas percebeu como foi que fiquei e com a voz melosa pedi desculpas e rebolando eu fui até minha mesa. Percebi seu olhar na minha bunda, mas procurei disfarçar. Senti que Aldo estava meio tarado vi como ficou excitado e foi assim durante a tarde inteira. Decidi que teria que ser hoje afinal dia seguinte seria um feriado. Nesse dia todos da empresa saíram mais cedo e adivinha só o que aconteceu?

Nós dois ficamos eu e Aldo continuamos a terminar nosso trabalho já se passava das 18 horas ai me decidi que teria que parti pro ataque. Aquele desejo estava sendo mais forte que eu! Aproveitei que não tinha mais ninguém na empresa, fui no banheiro e tirei o sutiã. Voltei e quando passava perto da mesa de Aldo parei puxei bem a blusa que eu estava vestida naquele dia e deixei meu decote bem a mostra... Aldo me olhava com os olhos cintilantes.
Não parava de olhar ai eu perguntei o que ele iria fazer quando saísse do escritório?
Ele respondeu que iria tomar um chope e depois ir para casa estava cansado!
Perguntou-me o que eu iria fazer respondi que por falta de companhia iria pra casa pois meu marido estava viajando há uma semana.
-Poxa que pena, quer me fazer companhia?
-Eu que não sou boba nem de ferro indaguei sugestiva, só no chope ou algo mais que me quer de companhia Aldo?
-Eu queria sua companhia a noite toda Malu se você topar é claro?
Eu não sou boba nem tão pouco de ferro respondi.
Percebi ele olhando no meu decote. Logo eu falei: “Ficou encantado foi?” em meio a sorrisos. Ele estava totalmente hipnotizado.
-Disse sim muito encantado queria poder pegar e sugar um a um de seus mamilos deliciosos Malu.
Eu procurei ser discreta e bem sutil, falei: Aqui não dá Aldo mas quando saímos daqui você poderá vê-los de perto e fazer o que deseja Aldo com meus peitos e tudo mais”

Ele era muito reservado, afinal eu estava me jogando ai fomos em um lado da sala onde a câmera não pegava ele ainda meio desconfiado com passos bem devagar se aproximou e com uma de suas mãos enfiou dentro da minha blusa.
 Começou a elogiar dizendo que sempre foi tarado por mim, sem conseguir parar de me bolinar ficou de pau duro.

Notei como era imenso o volume em sua calça e não perdi tempo me ajoelhei na frente dele e comecei a chupa-lo loucamente até ele gozar.
Um parte foi direto para dentro da minha boca, que suguei bem gostoso aquele leite bem quente e melado. Outra parte espalhou pelo meu rosto chegando a escorrer nos seios.
Ai ele desculpou-se por não ter se segurado, sorrimos nos ajeitamos desligamos os aparelhos e saímos em direção ao estacionamento ele foi na frente eu o segui deixando meu carro em um estacionamento particular entrei no carro dele e fomos até um motel.
É uma loucura que estou fazendo, mas uma loucura gostosa.
Entramos no motel Aldo e eu fomos tomar um banho e no banheiro rolou muita sacanagem, senti sua boca gulosa na minha buceta foi uma das coisas mais gostosa que senti nos últimos tempo gozei como nunca pensei que estava fazendo xixi de tanto gozo que senti escorrendo ele deliciosamente sugou tudo. Foi maravilhoso.
Aldo gemia e falava coisas que me deixava mais tesuda ainda. Logo fomos para cama e Aldo e eu fizemos todas posições possíveis e imagináveis seu cacete grosso de 20 cm teso me deixou enlouquecida. Até esqueci que era uma mulher casada, comportei-me como uma puta das bem safadas mesmo fizemos oral anal e deixei Aldo gozar gostoso na minha boca novamente coisa que jamais permitir meu marido fazer, eu sentia seu cacete soltando fortes jatos de esperma na minha garganta foi uma das sensações mais indescritíveis que senti.
Passamos a noite no motel só voltei para casa era 11 horas Aldo um amante muito gentil soube me cativar dentro e fora da cama, agora além de ficar na paquera quando não saímos todas as noite ficamos nos falando pela internet, gozamos juntos pela webcam,  já fiz vídeo me masturbando no banheiro e mandei para ele que imediatamente bateu uma punheta gostosa e mandou o vídeo para mim.
Sinto-me deliciosamente perceptiva ao sexo, meu marido conseguiu a promoção está tendo um tempo à mais comigo, mas dei todas as dicas a ele que agora estou seguindo os conselhos dele, ele compreendeu e aceita de boa que continuemos assim juntos com respeito, mas com a liberdade de ir e vir sentindo prazer com quem eu ou ele quiser.
Está um loucura minha nova vida sexual.
Está sendo uma experiência deliciosa, pois quando eu chego na empresa logo vejo o Aldo me lembro de nossos momentos eu sinto um frio na barriga.
Logo os nossos olhares se cruzam, tudo com muita descrição. Ai eu tenho a certeza que sou bem desejada pelo meu amante e antes de voltar para casa no final do dia vamos a um motel e realizamos nosso desejo, de saciar nossa carência afetiva e carnal.
Desejo este que me consome que me deixou viciada em dá e senti prazer com ele.
Acho que se não fosse casada já estaríamos morando juntos
 Não vejo a hora de realizar esse desejo que está me consumindo e ter esse homem na minha cama. Temos maior cuidado para colegas da empresa não desconfiarem, mas quero deixar ele viciado em mim ao ponto de babar e gamar.
Estou contando os dias esperando meu marido viajar que assim terei Aldo o final de semana inteiro, com toda ousadia de mulher casada safada já está combinado que Aldo vai ficar em minha casa de sexta-feira de noite até o domingo pela manhã.
Nada de motel faremos muito sexo em minha cama com liberdade e sigilo vou até colocar para gravar um vídeo quem sabe eu tenha coragem e mostre a meu marido para ver se ele acorda e perceba como é que sua mulherzinha gosta de cavalgar em um cacete majestoso e viril.
Ainda vou pensar se mostro a ele, só sei que terei um final de semana maravilhoso com meu amante. Depois volto para contar a vocês.

Docecomomel
Instagram.Docecomomel2011
Feira de Santana,08 de outubro de 2017.





quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Patricia...Uma indecente mmas feliz.




Olá meu nome é Patrícia, mas todos me chamam de Paty sou uma mulher comum com
1,55 de alt. e 50 kg. Este meu relato começou sem querer eu em uma dia de semana qualquer que fui até o banco que sou correntista para cadastrar o serviço de biometria. Estava aguardando a minha vez tranquilamente sentada quando chamam minha senha, levantei e segui para a mesa onde iria ser atendida, andava tranquilamente com meu celular na mão olhando discretamente uma mensagem que acabava de receber, quando cheguei em frente à mesa onde iria ser atendida entrei em choque, a terra fugiu dos meus pés pensei ...Meu Deus eu morri e cheguei ao céu?
Não nada disso eu estava em frente a um anjo, mas um anjo de carne e osso com seus lindos olhos pretos, moreno e um sorriso que deixava qualquer mulher louca envaidecida de tesão.
Simplesmente fiquei paralisada sem saber o que foi que vim fazer ele percebeu e sorriu um sorriso com canto da boca seus olhos cintilavam.
Fizemos a biometria, mas não conseguíamos parar de nos olhar, nos comíamos com os olhos, aconteceu aí o primeiro toque, displicentemente sinto um toque no meu bumbum, achei que foi sem querer, me virei e li nos olhos dele, eu quero você... Senti um arrepio pelo corpo inteiro ele percebeu os bicos dos meus seios por baixo do vestido fino que demostravam meu estado de total excitação, procurei disfarçar eu saí do banco.
Eu estava sem saber se era meu desejo falando ou se era mesmo o que queríamos, andei um pouco quando meu celular toca, era um número restrito, estranhei pois nunca recebo este tipo de ligação, mas atendi quando ouço aquela voz gostosa e sensual que me diz...
Oi é p Lucas aqui do banco que você acabou de sair... Fiquei sem responder meu coração parecia que ia sair pela boca apenas balbuciei poucas palavras foi ai que ele disse que precisava e queria me ver.
Falei que estava no estacionamento. Ele me disse como poderia ter acesso a agencia e como uma louca fui andando seguindo as coordenadas dadas por ele, Eu me sentia tomada por um desejo sem limite.
Queria ver aquele homem que me cativou apenas com seu olhar, pouco eu sabia dele, mas para mim nada importava naquele momento.
Logo o telefone toca novamente mandando que entrasse na porta a minha direita que ele estava à minha espera. Assim andei poucos metros e avistei uma porta abri sabendo que estava entrando em um espaço privativo meus olhos brilham quando o vejo. Lucas estava sem o paletó apoiado em uma grande mesa. Sua camisa social estava sem aberta, estava lindo. E sem dizer uma palavra sequer ele me puxa em sua direção e me beija. Nossa respiração misturado ao barulho do ar-condicionado era os únicos som ouvidos naquele momento.
 Apesar de estar no centro comercial parecia que nada existia ao nosso redor os carros, buzinas, sirenes, nada era ouvido. Somente o desejo fazia diferença ali seu beijo constante, eu já estava entregue aos desejos daquele homem, ele abre meu vestido me deixa só de lingerie e salto, nada mais me admira me faz girar o corpo percebo seu desejo tanto quanto o meu. Aí escuto pela primeira vez sua voz me dizendo que sabia que não era um desejo só dele, apenas balanço a cabeça afirmando que sim que eu desejei assim que o vi.
Sorrimos e eu sinto suas mãos me acariciando por todo o corpo, ele toca meus seios que já estavam doloridos de vontade, me olha e começa a passar a língua me deixando sem chão, desce a língua por todo meu corpo, levanta minha perna, afasta minha calcinha e começa a lamber minha xoxota, solto um gemido e devido a minha carência e desejo eu não aguento e gozo na sua boca.
Um gozo de um desejo sem explicação, um gozo de uma certeza eu queria mais, ele chupa mais e mais, me virar de costas, tira minha calcinha me deixa somente de salto, abre minha bunda, sinto sua língua novamente entrando em mim.
Não aguentando mais, tiro forças não sei de onde e peço a ele, me penetre, ele sorri e fala peça novamente, eu de novo peço, por favor me faça gozar mais, não aguento mais essa tortura, ele pega meu cabelo, me força a abaixar e sinto pela primeira vez seu gosto.
-Homem, que gosto maravilhoso, que delícia, fiquei chupando, lambendo aquele pau maravilhoso por algum tempo, até que sinto ele novamente segurando meu cabelos e falando, chega, agora vou te dar o que você pediu.
 Lucas com suas mãos firme me virar de costas, passa as mãos de cima a baixo pela minha xoxota sentindo o quanto eu estava ensopada... E sorrindo começa a me penetrar...
-Homem que delicia eu me entreguei totalmente aquele homem, senti cada cm dele entrando em mim, ele fazendo o movimentos de vai e vem.
Suas mãos   acariciando fortemente meus seios, eu fecho meus olhos e gozo novamente.
Ouço ele falando que delícia, goza minha putinha estou sentindo escorrer pela cabeça do meu pau...Delicia e eu gozava como nunca gozei antes na minha vida.
Quando eu olho pra trás o vejo com aquele sorriso eu não aguento, peço pra ele ir mais rápido, ele me atende e me fala que vai gozar comigo, sinto o pau dele pulsar, ele suspira gostoso e sinto todo o gozo dele dentro de mim.
 Ele me abraça por trás aí ficamos abraçados até que seu pau saiu sozinho de dentro de mim. Eu não resisto, me abaixo e começo a chupar seu pau, deixando-o bem limpinho, só escuto ele gemendo e falando que loucura foi essa...
 Logo ele se abaixa pega meu vestido, me ajuda a vestir, me dá um beijo delicioso, me faz um carinho gostoso nos cabelos e fala, foi a melhor loucura que já fiz até hoje.
Fico observando seu lindo rosto e percebo como seu sorriso é lindo.
Logo nos despedimos e eu saio do estacionamento sem saber   por quanto tempo ficamos ali nos realizando.
Eu sinto o vento esvoaçando meus cabelos, minhas pernas tremulas e sigo meu caminho e vou pensando se o que acabou de acontecer foi um belo sonho ou uma realidade gostosa...
Depois de alguns minutos entro no meu carro me olho no retrovisor e acordo daquele sonho vivido e sentido que foi algo maravilhoso.
Depois deste dia ainda tivemos mais 3 encontros, todos dentro do banco, mas isso fica pra uma próxima vez... Eu conto.

Docecomomel
Instagram:docecomomel2011


Feira de Santana, O4 de outubro de 2017.
Bahia Brasil.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...