quinta-feira, 11 de maio de 2017

Corno Assumido

C

Eu sou o Roberto sou casado com Sara uma morena muito bonita e gostosa.
A Minha esposa é um pouco alta quando sai comigo e usa saltos ficar bem mais alta que eu chama muito a atenção mesmo ela tem 1.68 e 58 kg, cabelos longos, olhos pretos com seios médios e firmes.
Ainda não temos filhos. Vivemos bem minha casa é espaçosa tenho uma área gourmet onde sempre em finais de semana reúno amigos e alguns dos colegas de trabalho.

Eu sou representante comercial e viajo sempre durante a semana.
Algumas das vezes que faço churrasco minha esposa está sempre presente, mas quando são os colegas do trabalho eles não gosta muito, pois diz que só conversamos sobre futebol e mulher.
Então ela faz todos os preparativos e fica dentro de casa. Só vez ou outra aparece cumprimenta o pessoal e se recolhe.

Mas a semana passada eu convidei três amigos um deles trouxe sua noiva, ai minha esposa ficou mais tempo junto com a gente.
Mas depois que o colega foi embora com sua noiva ela pediu licença e disse que ia assistir ao programa do Luciano Huck.
Ai acabou o copo descartável eu chamei minha esposa Sara devido ao som alto ela não ouviu ai eu falei que iria buscar como eu estava assando carne o colega Aldo falou deixa que vou buscar!
De boa o deixei entrou demorou um pouco.
Depois terminou a salada vinagrete, ai pediu que o Aldo fosse pegar na geladeira, ai desta vez ele foi e demorei eu já fiquei cismado, mas nada disse afinal sempre confiei na minha esposa.
Assim o tempo ia passando quando a cerveja do cooler estava acabando Aldo se ofereceu para ir buscar,
Beleza Aldo pode ir, mas eu fui atrás sem fazer barulho e quando meus olhos avistaram os dois quase eu caio de costa.
 Minha esposa em pé apoiada na geladeira e o meu colega Aldo dando maior beijo nela, ainda apalpando os seios.

Caracas eu sou corno e não sabia perdi meu rumo já ia fazer escândalo quando percebi que tinha ficado excitado com a situação.
Fiquei quieto e tentando ouvi o que falavam até que ela respondeu que quando soubesse da próxima viagem minha mandava mensagem.

Ah safada, mas uma safada gostosa.
-Ai eu voltei para a churrasqueira fiz como se tivesse ido ao banheiro logo Aldo aparece observei ele estava com cacete com uma meia ereção.  

Ai todos conversando eu peguei celular e fiz uma ligação mentirosa era pra um numero meu mesmo e fingi está conversando com algum cliente.

Depois de passado algum tempo desliguei o celular e falei é amigos nem bem cheguei de viagem já vou zarpar segunda-feira cedo.
Todos sorriram Aldo logo falou que só iria viajar na quarta-feira, pois o roteiro dele é mais distante.

Terminamos o churrasco os amigos foram embora tomei um bom banho para tirar os vestígios da bebida depois fui ficar com minha esposa. Ela estava linda com vestido longo bem fino sem soutien só com uma calcinha vermelha atolada no rabo.

Abracei-a e beijei com muito carinho ai fomos para o quarto e transamos muito gostoso.
Quando eu estava metendo nela e lembrava que ela podia esta dando para o meu colega sentia um tesão tão grande, ai metia com mais força e vigor teve um momento que ela até falou que eu estava super tarado naquele dia.

Sorri e falei com uma potranca igual a você minha deusa até os mortos ressuscitam e tome pau pra dentro da buceta gulosa.

Gozei como nunca naquela noite. Quando fizemos anal até parecia que era a primeira vez foi maravilhoso senti suas pregas apertando meu pau.
No domingo saímos para almoçar fora só transamos de tarde a noite fomos dormi cedo.
Na segunda cedo levantei arrumei minha pasta me despediu dela peguei o carro e sai.
Era umas 7.30 fui até um estacionamento onde sempre deixo meu carro, estacionei e peguei um taxi e voltei para casa.
Logo avistei o carro de Aldo parado a poucos metros de minha casa.
Pensei acertei no meu palpite.

Entrei pelo portão lateral e fui andando silenciosamente até o jardim de inverno onde tem uma imensa porta de vidro.

Meu coração batia aceleradamente ai ouvi vozes, e gemidos foi aí que fiquei na duvida se deveria prosseguir. Então senti um  nó na garganta e falei para mim mesmo seja o que Deus quiser.
Avistei-os Aldo e minha esposa ela só de calcinha e ele de cueca boxe.
Eles beijavam-se apaixonadamente até foram para a cama, ele a fez ficar deitada e foi por cima beijando-a e seus lábios iam descendo pelo seu corpo, parou nos seios e mamou eles com intensa gulodice, fazendo-a gemer e puxá-lo pelos cabelos.
-  Aí ele foi descendo com a boca só parou em sua virilha com imensa gulodice abocanhou a buceta de minha esposa,ela gemia se retorcia de tesão,eu tentava me controlar,mas meu pau estava parecendo um porrete de tão duro.

 E eu procurava explicação porque sentia tesão em ver minha esposa sendo fodida por outro homem, minha cabeça não raciocinava, até que a ficha caiu “Caracas eu sinto prazer em ser corno então eu sou um corno manso assumido”.

Ai eu vi quando Sara explode em um gozo intenso na boca de Aldo.
Ele sugava que dava para ouvi os estalos de seus lábios, aí ela se aquietou ele levantou-se e ficou parado junto à cama,

Sara com cabelo desalinhado um sorriso nos lábios falou... Nossa amor você quase me mata desta vez de tanto gozar.
-Estava com saudade da minha putinha safada.
Ai ela o puxa pela cueca e abaixa ai surge um pau de aproximadamente 21 cm ela abocanha chupando com muita gulodice, depois chupava os culhões e a boca de Sara ia do inicio ao fim do cacete do cara, até que ele segura em seus cabelos forçando-a a ficar de boca aberta.

Ele fudia com força tinha momentos que batia no rosto dela ela gemia a saliva escorria pelo canto dos lábios ela só sendo fodida na boca como uma puta vadia,Sara fazia coisas que até então neste cincos (5) anos de casada nunca fez comigo.

Aí ele começou a gemer e explodiu em um gozo intenso na boca de Sara que muito da safada engoliu tudo.

Jamais ela bebeu meu esperma, mas como o amante estava fazendo naturalmente ai ele tirou seu pau ainda pingando deitou por cima dela e com força começou a meter nela, fizeram uma infinidade de posições ai eu não agüentei e gozei sem nem tocar no meu pau.
E ligeiro Aldo gozou na buceta dela, a safada gritava dizendo que ele era o homem da vida dela e ele sem dó socava violentamente quando botou ela de quatro era cada metida um tapa na bunda ela gemia que parecia uma cadela no cio.
Ai ambos gozaram e se aquietaram um pouco depois foram até o banheiro e logo os dois voltaram enrolados em toalhas e foram para cama novamente.

Conversavam se beijavam os dois muito a vontade parecia que a casa era dele, aí ele perguntou quando o corno (eu) ia voltar ela sorrindo disse que voltaria a noite.

-Hum então hoje ele encontra a mulherzinha dele arrombada rsrssr!
Ai fiquei ouvindo eles conversando tirei a cueca me limpei vesti a roupa novamente,só observando eles conversando quando ele perguntou se o corno nunca desconfiou de nada?

-Não e se ele desconfiar ai peço logo o divorcio pelo menos vou ter minha liberdade!
-Ah não safadinha assim a adrenalina é melhor!
-Ai voltaram a transar Sara começou a cavalgar no pau de Aldo que forçava de cima pra baixo e entrava tudo.
Aí eu nada podia fazer mais nada não me consolar, pois tive certeza que sou um corno e gostei. Foi quando eu saí de casa e chamei um taxi só voltando para casa à noite.

Só agora percebo o real motivo da fisionomia cansada da minha esposa que sempre me alegava não ter dormido devido à enxaqueca.

Deixei minha vida seguir o rumo natural das coisas continuava fazendo meu churrasco com os amigos e um deles agora amante da minha esposa e fui dando corda as minhas fantasias e Sara começou a ser mais participativa estando sempre entre os meus amigos.

Quando um dia que iria fazer um churrasco percebi minha esposa está sem calcinha trajando um vestido fiquei na expectativa e confirmei minhas suspeitas os dois safados transaram na cozinha.


Ai quando ele foi pegar mais cerveja ela estava na cozinha ele logo perguntou se ela estava assanhada e sem calcinha igual da primeira vez?
E ela falou pra ele que sempre ficava assim, pois estava o esperando.
Ele olhou na direção da porta de acesso da área gourmet e viu que estávamos todos distraídos. Então na maior cara de pau começou a chupar a buceta dela , ai logo levantou abriu a braguilha e começou a meter na buceta dela, ela apoiada na mesa ele socando sem dó ,ai logo depois pediu pra ela abaixar mais o tronco e empinar o rabo ,deu dois tapas que estalaram e sem dó veio por trás e  foi metendo até comer o cuzinho dela ,a safada gemia e rebolava igual potranca ai ela disse que já estava quase gozando ele acelerou  em instantes  começou a urrar quando eu percebi ele já estava gozando, metia com  muita força na buceta dela e gozou tudo lá dentro.Safados sem camisinha ainda por cima.
Ficaram atracados alguns segundos depois ele tirou o pau pingando de dentro dela, ela toda safadinha abaixou e limpou ele todo, aí pegou um papel toalha passou no pau guardou e veio com as cervejas no cooler.
Quando chegou com um sorriso sem graça disse que estava trocando as cervejas da geladeira para congelador por isto demorou.
Não demorou minha esposa veio e com cara safada se aproximou me dando um beijo.
Filha da puta me fez sentir gosto de porra por tabela. E foi assim que me consagrei corno manso assumido esta ultima foda eu não presenciei, mas vi tudo pelas filmagens, minha esposa não estava sabendo que nesta semana enquanto ela foi visitar sua mãe eu mandei o técnico concertar o circuito interno de TV da casa toda agora o que eu não posso presenciar depois eu vejo nas filmagens.
E cada foda que até arrepio os meus cabelos.
Melhor ainda quando sei que ela me traiu e transamos no mesmo dia, aproveito e castigo mesmo fudendo até ela não agüentar mais.
Eu que sempre respeitei sua vontade de não querer fazer agora exijo que faça, ela não se opõe então agora eu tenho uma boqueteira de primeira que bebe leitinho sempre e não dispenso mais o cuzinho.
O amante pode ter um cacete grande, mas grosso igual ao meu não aproveito e arregaço mesmo é minha vingança pessoal e meu prazer maior.





Docecomomel
Feira de Santana,11 de maio de 2017
Bahia Brasil
Instagran.docecomomel2011

terça-feira, 25 de abril de 2017

Minha primeira vez.



Quando ainda era um adolescente meus pais moravam em uma fazenda como trabalhavam na cidade eu ficava com a empregada o dia inteiro. O tempo foi passando e eu cresci. E a empregada continuou a mesma por uns 10 a 12 anos.
Esta empregada era alguns anos mais velha que eu éramos muito ligados mas, ficávamos sempre sozinhos o dia todo.
Sara era uma negra meio gordinha, dentes alvos, com os seios fartos e uma bunda enorme.
Estava com meus 18 anos quando um dia andando pela fazenda eu a peguei transando com o empregado da fazenda vizinha à do meu pai.
Eles estavam transando no curral de nossa bem perto da casa. O rapaz devia ter uns 22 anos, e também era negro. Sara já tinha seus 25 anos.
Ela estava deitada em cima de uma velha mesa, com as pernas abertas, enquanto ele em pé a bombeava de forma vigorosa. Nunca tinha visto ninguém transando antes.
Fiquei excitado é claro afinal ver alguém transando ao vivo acorda até defunto... Me afastei do curral e fui atrás da casa segurei meu cacete que estava muito duro e comecei e me masturbar ali mesmo. Depois deste dia eu comecei a seguir Ana só para ver ela transar com seu namorado. Quase diariamente eles se encontravam no mesmo lugar para transar. Eu fiquei vivido em vê-los e mais viciado ainda em bater punheta.
Eu ficava escondido esperando. O tesão por Sara foi me possuindo foi aí que eu passei também a espiá-la pelo buraco da fechadura quando ela ia tomar banho.
 Como era maravilhoso vê-la nua se ensaboando ficava como um louco cheio de tesão foi a partir daí que viciei na punheta pensando em Sara.
Até que um dia ela me pegou olhando pelo buraco da fechadura e disse que iria falar com minha mãe. Eu logo disse se ela contasse também eu iria contar o que ela andava fazendo com o empregado da fazenda vizinha no curral.
E com certeza seria mandada embora. Ela se assustou foi pega de surpresa e me pediu para não contar nada, senão ela seria demitida... E chorando pediu por tudo que faria tudo que eu quisesse.
Foi ai que me surgiu a ideia.
Então eu disse que queria fazer com ela o mesmo que o namorado dela fazia.
Ela disse que não pois se o namorado soubesse acabava matando a gente. Eu insistir dizendo que não tinha como o namorado saber já que ele não tinha acesso a casa.
Ela disse que estava certo então que naquela mesma tarde depois do almoço ela iria trepar comigo.
Foi ai que eu falei que era donzelo de buceta, que apesar de ter 18 anos nunca tinha trepado. Ela soltou uma gargalhada dizendo que ia gostar de quebrar meu cabaço de menino donzelo.
E saiu rebolando provocando. Logo que almoçamos eu falei com ela que a esperava no meu quarto as 14 horas que viesse sem falta.
Ela disse que ia arrumar a cozinha tomar um banho e já iria.
Tomei banho vesti uma cueca box vesti um short por cima e fiquei deitado na cama vendo um filme pornô. Logo ela veio estava com um vestido folgado ai começamos a nos pegar, logo meu cacete estava bem duro Ana se ajoelhou a meus pés abaixou meu short e começou a me chupar com tanta maestria que não aguentei por muito tempo e gozei em sua boca.
Foi meu primeiro boquete e minha primeira leitada na boca de Sara uma deusa na arte de trepar.
Mesmo depois de gozar, meu cacete continuava duro. Deitei na cama e ela sentou em meu cacete teso, rebolando gostoso, com aquele traseiro maravilhoso.
 Passei a apalpar seus seios imensos e deliciosos. Ela gemia muito.
 Acabei gozando novamente. Sara deitou-se ao meu lado na cama e me pediu para chupar sua buceta. Era a minha primeira chupada de início comecei meio desastrado mas logo me deliciava chupando aquela xota quente e meladinha.
Muito bom quem nunca chupou não sabe o que anda perdendo.
Ela abria o quanto podia a xoxota para que eu metesse toda a minha língua, socava dentro mesmo.
Era um contraste de cores sua pele negra com o vermelho dentro de sua gruta meladinha. Chupei o seu clitóris com tanto gosto que ela gozou em minha boca. Eu soube aproveitar cada gota de seu mel. Muito bom eu fazia a safadeza, mas ela me dizia como era mais gostoso eu é claro fui bom aluno aprendi o bê-á-bá do sexo rapidinho.
Ai fomos tomar um banho, no banheiro ela me pagou um novo boquete, derramei leite em sua boca e pelo rosto inteiro.
Safada bebia tudo.
Ai voltamos para cama.
Como eu tinha visto o macho dela comendo seu rabo eu disse que queria também a sua bunda, ela fez corpo mole, mas depois de insistir muito ela acabou me atendendo.
Foi uma das experiências mais deliciosas que tive, o instinto animal lhe leva a fazer coisas que você apenas imaginava, logo você já vira um expert no assunto.
Quando Sara ficou de 4 na cama eu fui por trás dela, ambos cheirosos enfiei minha cara em sua bunda e então lambi com gosto aquele rego gostoso. Ela gemia rebolava.me chamava de moleque atrevido ai mostrei a ela o tamanho do meu atrevimento. Soquei sem dó fazendo ela gemer e rebolar gostoso com meu cacete atochado em sua bunda até seu cu ficar alargado de tanto eu foder.
Ela rebolava gostoso, gemia, pedia para que bombeasse com força. Gozei novamente. Quando tirei meu cacete ainda vibrando de tesão, percebi que a camisinha tinha estourado ai foi que vi o esperma escorrendo em suas pernas. Isto foi apenas o começo de um aventura muito gostosa.
Depois desse dia passei a transar constantemente com Sara logo que meus pais saíam e tardezinha a safada ainda tinha tesão suficiente para transar com o seu namorado no curral de nossa fazenda. Muitas vezes de madrugada eu ia até seu quarto e odiamos bem gostoso, mas com maior cuidado para não fazer barulho. Foi minha melhor época.
Sara passou a ser minha professora em matéria de sexo, me ensinando todo tipo de posições que ela conhecia.
Ficamos amantes por mais de 2 anos, aí fui embora da fazenda Sara casou-se com o namorado dela, teve um filho mas ficou morando na fazenda vizinha e ainda depois disso em uma época de férias que eu passei na fazenda ainda transamos, só para relembrar o passado. Ela estava mais safada ainda. Foi uma noite de muito sexo, ainda mais que foi na casa simples que ela morava com o marido dela. Adrenalina a mil. Depois fui embora estudar fazer faculdade e demorei mais de um ano para voltar na fazenda aí soube que eles tinham ido embora. Uma pena pois mesmo sendo casada eu era grato a ela por me ensinar tudo que eu não sabia na época de adolescente.
Agora já tenho 25 anos tenho namorada, mas não deixo de pegar quem me dá bola. Pois sexo nunca é demais.
Tenho verdadeira tara por mulheres negras. E volta e meia acabo saindo com alguma colega negra da faculdade e o sexo rola muito gostoso.


Docecomomel
Feira de Santana,Bahia Brasil

terça-feira, 18 de abril de 2017

Minha Prima Tesuda.


Olá, o que vou relatar aqui foi o que realmente aconteceu comigo, por volta de uns dois anos atrás, minha prima era presença constante em minha casa, no início era sem maldade, mas depois que tesão bateu a coisa foi esquentando. Eu na época com 28 anos e minha priminha com 20, deitavamos juntos no colchão que colocávamos na sala, para assistir filmes aí meio que sem querer tocava assim que possível por debaixo do cobertor no seios de minha prima, pois bem isso se prolongou por uns 3 meses, até que minha família proibiu de deitarmos juntos. Acredito que minha mãe captou algo afinal macaca velha sabia das coisas.
Ela não tinha maldade, mas eu como mais velho e sendo homem tinha muita malicia ficava cheio de tesão que finalizava na punheta depois no banheiro.
No ano passado sofri um acidente de moto, e como meus pais trabalhavam, minha prima ficou encarregada de cuidar de mim, pois morávamos em uma casa de andar e assim sendo, não podia descer sozinho, e como o acidente era recente precisava de ajuda pra tudo, pois quebrei a perna em dois lugares.
 Então minha prima estudava de manhã e depois da escola ia pra minha casa, para me dá comida que até então foi só isso mesmo.
Agora passando-se alguns meses depois do acidente comecei investir em minha prima, no qual ela se esquivava, no entanto depois de um tempo imprensei ela no corredor de casa e consegui um beijo dela. Ela gostou pois correspondeu, mas tinha que ser rápido minha mãe estava chegando do trabalho.
Então um dia eu marquei pra ela vir aqui em casa quando meus pais não estivesse, finalmente depois de uma longa espera, esse dia aconteceu, pois bem, nesse bendito dia, senti um certo nervosismo ela é maravilhosa, tem 1,58 de altura, pesa 55 kg, tem umas pernas lindas e bem torneadas, e tem uma bundinha linda. !!!
Então, nesse dia, levei-a ao meu quarto, confesso que tive medo, por ela ser virgem e tive medo dela se apegar muito a mim...!
Nesse, dia confesso que não a comi, apenas deite-a na cama e aos poucos fui tirando sua roupa bem devagar, depois beijei-a muito, fiquei por volta de uma meia hora, só nos beijos mas louco de tesão para fuder gostoso com ela.
Mas precisava ter o devido cuidado afinal ela era ainda virgem, foi aí que eu fui descendo com a boca percorrendo seu pescoço até chegar em seus seios maravilhosos e aos poucos fui descendo pela barriguinha, depois beijava na boca de novo voltava descendo bem devagar, ela ronronava de tesão foi ai  que desci mais, beijei sua virilha e eu podia sentir que ela estava achando tudo maravilhoso, até que comecei a chupar bem gostoso sua bucetinha meladinha e virgem, foi loucura, mas uma loucura consentida por ela adoro uma buceta pois diga-se de passagem eu adoro chupar uma  bucetinha. Toda mulher se derrete não sabem dizer não quando estão sendo chupadas
Fiquei por volta de uns 20 minutos chupando até que já ia parar ela não aguentou segurou por meus cabelos e gozou gostoso em minha boca, delicioso gozo, mas me contive apenas me masturbei e gozei também não fudi com ela foi apenas momentos de muito tesão.
 Pois bem num outro dia marcamos de ela vir aqui em casa, no entanto dessa vez, eu queria comer ela de qualquer jeito ai ela disse que não poderia vim foi aí que usei o argumento que ela continuaria virgem.
Mas que iriamos apenas fazer sexo oral e se ela quisesse e deixasse eu poderia comer a bundinha dela, foi único jeito que arrumei pra convencer minha prima.
Mas eu sabia que ela estava querendo tanto quanto eu. Mas tinha medo.
É claro que ela sabia o que poderia acontecer ela vinha porque queria.
Quando ela chegou, ela veio direto da faculdade, assim sendo usava uma roupas de frio estava chovendo muito neste dia, então a trouxe pro meu quarto e comecei a despi-la, fiz tudo que falei que iria fazer respeitar a vontade dela, chupei e mamei seu peitinhos a fiz gozar em minha boca deliciosamente ai depois de toda chupação ela gemia igual cadelinha no cio, a coloquei de quatro e tentei comer a bunda dela, no entanto meu cacete duro como uma rocha não entrava. Fazia uma curva para cima de tão teso.
Ela querendo eu mais ainda Ambos loucos de tesão então lembrei-me que tinha um creme perfumado  no banheiro, então  eu peguei o creme e passei no seu cuzinho até então virgem, depois passei no meu cacete,  como um louco querendo gozar eu tentava socar meu cacete pra dentro, até que  ela relaxou um pouco eu consegui penetrar quase o cacete inteiro foi ai que percebi que ela sentia  dor, e assim sendo parei um pouco e deixei só a cabecinha do cacete dentro até ela acostumar com a  invasão , pois bem, aí ela ficou parada por alguns segundos apenas depois começou a rebolar em um vai vem com meu caceta quase todo atochado em suas pregas deliciosas, ai não me aguentei e comecei a fazer movimentos bem devagar, ela começa a rebolar abaixava os quadris para ficar na mesma altura eu logo segurava com firmeza  sustentando-a do jeito que queria na minha frente ai ela relaxou um pouco mais eu meti o cacete por inteiro ela gemeu alto e pediu para eu fuder muito com ela  que estava bem gostoso, ai fiquei louco de tesão a safada queria mais cacete mas eu já estava todo dentro dela ai comecei  a bomba mais forte,  daí resolvi tirar meu cacete de dentro, pra minha surpresa, o meu cacete estava com vestígios de sangue, untei com mais creme e fui metendo lentamente até  entrar todo depois com algumas estocadas fortes comecei  a gozar enchendo o rabo dela de leite.
Soquei sem dó a safadinha gemia falava que estava gostoso e gozou com os meus dedos acariciando seu clitóris... Uma delícia de foda.
Fomos tomar banho ai a putaria rolou solto logo voltamos para cama, ela disse que estava preparada para perder o selo ai eu dei uma boa chupada na bucetinha dela, se estava meladinha mais melada ficou. Eu fiquei em sua frente entre suas coxas e segurei firme no cacete e comecei a forçar até perceber seu hímen se rompendo minha prima cravou as unhas nas minhas costas. eu fiz intenção de tirar, mas ela me segurou com suas pernas na minha cintura e sorrindo falou. Melhor posição para romper cabaço é o papai e mamãe entra até o talo.
Se começou agora termine...E com movimentos de vai e vem ficamos por mais de dez minutos fodendo, entre beijos abraços chupava seus peitos até senti seu gozo molhar a cabeça do meu cacete eu que já não aguentava mais explodi em um gozo como não sabia sobre se ela tomava remédios contraceptivos preferi evitar uma gravidez indesejada então tirei meu cacete e esporrei encima de sua barriga.
Foi a minha melhor foda apesar do nervosismo de ambos, mas foi ótimo ai procurei ensinar tudo sobre sexo a minha prima se passou um ano e nós dois não namorávamos mas éramos parceiros de cama e fizemos loucuras. Cada encontro era ímpar minha prima virou uma putinha safadinha quando começou a fazer oral dizia que tinha nojo depois de um tempo fazia questão de beber meu leitinho, eu é claro sabia deixar ela saciada e feliz. Teve um final de semana que nossos pais viajaram ela foi pra minha casa fodemos tanto que cabeça do meu cacete ficou esfolada.
Pense num fds maravilhoso mas tudo que começa tem um fim não é mesmo?
Sua bucetinha deliciosa me deu muito prazer, mas acabamos nos separando e agora ela tem namorado e eu sou noivo mas as lembranças de nossos encontros jamais serão esquecidos.

Docecomomel
Feira de Santana,18 de abril de 2017.
Bahia Brasil
Instagram:docecomomel2011
Me sigam.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Traido em minha propria cama.





Mandei fazer uma cama nova e minha mulher inaugurou com o marceneiro.
Meu nome é Fernando e minha esposa é Lídia.
Recentemente encomendamos uma cama nova e no dia que o marceneiro falou que iria entregar eu estava viajando e minha esposa estava sem dinheiro então acertei que ele poderia vir buscar dois dias depois que seria uma quinta-feira, deixaria em casa mesmo com a minha esposa ficaria mais perto para ele vir buscar.
Como eu estava viajando, naquela noite depois que tinha trabalhado o dia todo minha esposa me ligou dizendo que tinha gostado da cama que era do tamanho ideal que achava que era + forte que a nossa antiga.
Perguntei se ela tinha testado a cama e ela me disse que dormiu sozinha então não tinha como saber a resistência, mas que poderia testar quando eu chegasse de viagem ou se ela poderia testar com o marceneiro que fez a cama já que iria vir buscar o dinheiro?
Perguntei se a safadinha tinha gostado dele? Se achou que valeria a pena?
É claro que estava apenas incentivando-a pois assim que ela disse eu imediatamente concordei sabia que ela não aguenta ficar sem sexo nem 3 dias.
-Sim amor ele é bem tesudo e como eu estava de short quando veio com seu ajudante entregar a cama percebi que não tirava os olhos de minhas pernas e bundas.
-Hum então querida vai fundo, mas não esqueça de se prevenir camisinha nele.
-Claro amor afinal não quero surpresa!
Olha safada estou aqui morrendo de tesão vou bater uma na sua intenção viu gostosa!
-Ah amor estou morrendo de saudade de você.
-Sei querida quando eu chegar ai acabo com esta saudade!
Amorzinho tem certeza que posso me insinuar para o marceneiro?
_Claro aproveita liga o sistema interno de TV, quero ver se o cabra cuidou de você direitinho viu?
-Ah amor você melhor marido do mundo!
-E você é a minha puta safada gostosa, eu te amo muito!
-beijo na xota.
-Beijo na cabeça do cacete amor lindo!
E assim desligamos.
No dia marcado do marceneiro buscar o dinheiro eu lhe telefonei dizendo que poderia ir umas 17 horas pois minha esposa já tinha voltado da academia.
Seu nome era Mário, alto com 1,85 aproximadamente cabelos pretos com 86 kg e um dote de 22 cm grosso cheio de veias.
Minha esposa detalhou suas características e eu comprovei vendo pela câmera.
Minha esposa não poderia reclamar jamais.
Então na quinta-feira à tarde ela vestiu um vestidinho curto de alças que mal cobria a calcinha, estava bem provocante, com um belo decote sem soutien que mostrava bem a curva do colo dos seios.
O cara chegou ela mandou entrar, assim que ele entrou ela começou a perguntar se a cama era mesmo segura, pois ela e marido gostavam muito de sexo forte e precisava ter certeza da qualidade da cama.
E enquanto falava ela sentada no braço de uma poltrona, que dava para ver as pernas inteira e pelo movimento dos braços os seios quase saiam pelo decote.
Esta e minha adorável esposa mesmo, sempre provocante, ai ela olhou bem para ele e percebeu que estava com um volume grande na calça folgada que era fardamento da micro empresa. Ai ela conversando um envelope que estava em suas mãos que era o respectivo pagamento caiu de suas mãos e ao abaixar para pegar deixou quase toda a calcinha de fora.
O marceneiro enlouqueceu de tesão e depois de muito blá  blá,ela perguntou se ele não poderia testar a cama?
Ele disse que poderia sim e lá foram eles para o quarto, eu já estava vendo tudo neste momento.
Os dois se sentaram na borda da cama, ela pra provocar se deitou e aí a calcinha ficou toda a mostra...Ele não resistiu e se deitou sobre corpo dela lhe dando um beijo na boca.
É claro que era isto que ela queria então ela começou a alisa-lo, passando a mão sobre seu pau que já estava super. teso feito pedra.
Logo ela abriu a calça dele tirou um pau de 22cm e começou a chupa-lo, e ele começou a alisar corpo inteiro dela.
Depois ela me confidenciou que nunca tinha visto um pau daquele tamanho e grossura. Ai começaram a fazer um sessenta e nove(69), safada do jeito que minha amada esposa Lídia é provocou o máximo que pode o pobre homem, fazendo loucuras com sua língua e boca até que ela gozou em sua boca, ele enlouquecido chupou e sugou cada gota de seu delicioso mel.
Ai ele mandou ela ficar no meio da cama que iria testar a resistência da cama e da dona Lídia ficou de quatro(4) parecendo uma égua no cio esperando seu cavalo reprodutor. Ele segurou seu cacete passou de baixo pra cima em toda sua xoxota e regada da bunda e depois sem forçar começou a meter, cada pedacinho que ele enfiava ela dava um pulinho para frente até que ela colocou a mão para trás e viu que nada tinha mais pra enfiar. Rebolou sensualmente ele sentiu-se o poderoso e começou a meter em ritmo acelerado fazendo com que Lídia começasse a gozar desesperadamente gemendo chamando ele de gostoso safado que estava arrombando com ela, Mário segurava seus quadris e socava com força e vigor até que percebendo seu gozo tirou seu pau de dentro fez Lídia se virar e gozou na boca rosto e seios.
Uma foda mais que deliciosa eu já estava na segunda punheta ai ficaram atracados, logo foram tomar banho ao o que teve no banheiro eu não vi mas logo voltaram para terminar o teste deve da cama. Mario começou uma nova sessão de chupadas e Lídia se esbaldando no imenso cacete com mão enfiada entre as pernas gozou novamente.
Mário disse que queria colocar no rabo dela, ela assustada disse que não ia aguentar, mas quando um macho Alfa quer algo ele consegue e com aquela conversa de boto até onde você deixar e assim em instantes ele traçou o rabo da minha esposa fazendo gemer muito mas foi até o fim, ambos gozaram simultaneamente e eu que vos escrevo este corno manso gozei vendo pela câmera e mais ainda quando minha amada me relatou cada parte da foda maravilhosa que teve com o marceneiro bem dotado.
Agora minha esposa está reformando os moveis da casa toda e durante a semana este Mário vem até nossa casa 2 ou vezes para que fique tudo certo vem medir, mostrar o modelo depois faz teste drive. Estou feliz porque minha esposa está, mas o safado está deixando minha esposa folgada com a grossura do pau dele, em comparação aos meus 17 cm e muito grande. Mas se ela quer eu também aceito para vê-la feliz.


Docecomomel(hgata)

Feira de Santana,07 de abril de 2017
Bahia Brasil

terça-feira, 4 de abril de 2017

Sexo Anal prazer infinito







Oi pessoal eu sou Marcos tenho 36 anos sou casado trabalho viajando e entre uma cidade e outra sempre quando chego em pousadas saio um pouco para distrair.
Como tenho carro da empresa dá para sair catando alguém para uma foda rápida.
Minha mulher nem desconfia que eu sou bem safado adoro sexo anal e acho que os passivos são os melhores para te proporcionar prazeres com sexo anal.
Eles se entregam te chupam como se fosse o ultimo cacete da terra, eu adoro consigo gozar como nunca com travesti ou gay mesmo, então sempre aproveito nas minhas andanças para curtir um pouco assim.
Meu cacete tem 21 cm sou negro, grosso veiúdo com cabeça que parece um cogumelo, sou um pouco malhado cabelo cortado estilo pagodeiro que é quase careca e atualmente estou em Aracaju percorrendo o estado todo de Sergipe.
Pois bem cheguei na pousada deixei minha bagagem tomei um banho peguei o carro e fui até a orla jantar, gosto de jantar nos restaurantes da Orla, cardápio variado e entre uma garfada e outra ficamos vendo os turistas passeando de um lado para o outro.
Depois do jantar sai andando pela Orla, que está tudo bem arrumada e limpa. Faz gosto de você passear quando me sentei em um banco perto do Oceanario descansando do jantar me passa dois caras que pelo jeito de andar percebi serem homo, foram andando depois pararam e ficaram conversando percebi logo que estavam procurando aventura.
Olhei bem para eles peguei dei uma pegada no meu cacete, eles riram entre si e saíram.
 Fiquei em pé encostado no banco logo vejo os dois voltarem, pararam e me perguntaram as horas, olhei no relógio e com a outra mão segurei o cacete com cara de pau eu falei:
Está na hora de dormi meninos, mas não gosto de dormi sozinho o que acham?
Um deles o branquinho com olhos verdes falou você está hospedado onde?
Eu disse que numa pousada ali perto.
E tem problema de um de nós ir dormi com você?
-Olha problema não tem, mas não sei se você ou seu colega vai ter tempo de dormi estou com um tesão louco de fuder.
-Hum do jeito que eu quero falou o branquinho, mas preciso me certificar que você e boa gente.
Aí eu disse meu nome e empresa que trabalho o outro logo anotou e saiu. Fui andando até chegar na pousada já eram quase 22 horas o porteiro assistia TV, dei uma nota de 20 reais discretamente e falei vai chegar alguém ai me procurando pode deixar entrar.
-Sim senhor Marcos, vai querer alguma coisa?
-Não vou querer nada, o que estou precisando já chega e soltei uma risada fui até o quarto tomei banho vesti uma cueca preta boxe e fiquei na cama a porta estava encostada.
Poucos minutos alguém bate na porta eu mandei entrar, o branquinho que se chama Lucas apareceu na porta.
Eu disse pode entrar Lucas e passa a chave na porta, ele entro ficou parado mandei se aproximar ele veio sentou na beirada da cama, aí fui logo direto mostrando o cacete olha o que te espera?
Ele olhou e perguntou se podia tomar um banho?
-Pode já veio preparado? Já fez a chuca?
-Sim Marcos já vim preparado.
-Ele levantou eu mandei tomar eu banho saí da cama esperei alguns minutos logo ele voltou eu estava sentado numa cadeira fiz sinal para que viesse até onde eu estava.
Ajoelhe eu ordenei Lucas estava com uma toalha, ele ajoelhou eu tirei a toalha e pude ver seu micro cacete, era tão pequeno que parecia de uma criança.
Anda Lucas se não sabe tirar leite está na hora de aprender, logo ele começou a me chupar, seu cacete foi ficando duro, mas era tão pequeno ainda pouco torto.

Ele parecia hipnotizado com os olhos vidrados no meu cacete, mas não demorou caiu de boca. .
Meu cacete foi ficando bem teso Lucas caprichava na chupada mas o tesão era tão grande que quase o cacete não cabia em sua boca pela grossura...
 E eu tenho a cabeça do cacete bem grande mesmo...Acho que é por isto que os gays que eu como ficam loucos para terem segunda vez.
Assim Lucas foi chupando muito, Ele me lambia de cima até baixo...Me beijava a virilha toda cada cm do cacete recebia beijos o tesão foi tomando conta de nós dois até que explodi em um gozo intenso e Lucas não deixou desperdiçar nada engoliu gota por gota.
Enquanto me chupava ele se masturbava mais ainda não tinha gozado. Lucas deixou meu cacete limpo, mas mesmo assim fui tomar banho e quando voltei Lucas estava deitado com sua bunda branquinha pra cima.
Fui até ele e comecei a beijar sua bunda, dava leves tapas ai abri as bandas da bunda dei uma salivada deixando lubrificado meu cacete já estava duro ai coloquei uma camisinha subi na cama e comecei a passar o cacete na portinha do seu rabo.
Ele se abriu aí fui forçando até a cabeça entrar ai parei um pouco até ele se acostumar, logo ele começou a rebolar.
Segurei em suas ancas e forcei o cacete todo até ficar só de fora os culhões. Sem dá um minuto de trégua soquei por mais de dez minutos até explodir com um orgasmo intenso. Lucas começou a mordiscar meu cacete com suas pregas foi daí que percebi que ele também tinha gozado lambuzando-se todo.
Delicia de foda, mas estava apenas começando. Deitei meio que encostado na cabeceira da cama em seguida Lucas veio por cima de mim e sentou com o rabo e meu cacete encravou dilacerando o restante de suas pregas, o safado gemia como louco me cavalgou eu forçava forte fazendo ele gemer, afinal ele queria tanto quanto eu, descansamos um pouco e até as 4.30 fodemos gostoso fui no meu limite gozei 4 vezes sucessivamente e cada gozada era melhor que a anterior.
Ainda bem que não vou viajar no dia seguinte e antes de amanhecer Lucas foi embora, mas no dia seguinte veio e trouxe seu amigo ai que a farra foi completa. Você com dois rabos para meter sem descanso foi o dia mais gostoso que tive nos últimos tempos.
Agora todo mês que vou a Aracaju assim que chego eu telefono logo para o Lucas que vem correndo me encontrar. E a safadeza corre solta.
E assim vou vivendo minha vida um marido comportado e discreto e nas minhas andanças um safado que adoro comer machos passivos afins e travecos.
O prazer é o limite.

Docecomomel(hgata)
Feira de Santana,04 de abril de 2017.
 Bahia Brasil.

sábado, 25 de março de 2017

Uma safadinha só minha.


  Olá pessoal...
 Eu sou iniciante no ramo da escrita mas nunca relatei aventura nenhuma minha mas depois de conhecer uma amiga que escreve contos resolvi contar esta aventura que me aconteceu recentemente.
Sempre tive namorada fixa não gosto de ficar galinhando mas em compensação nunca fui muito de trair, sou assim ou fico com a menina ou parto para outra. Como estou noivo vou ficando só entre um e outro momento gostoso de muito sexo com minha noiva que de santa não tem nada é bem safada e me deixa feliz quando goza muito com meu cacete encravado em sua xoxota deliciosa. E por ai vamos vivendo e aprendendo.

 Meu nome é Jorge, tenho 28 anos e vou contar uma história real a vocês, já faz 4 anos que aconteceu.
Mas está guardado muito bem na minha memória.
Um dia eu estava na porta de casa com uns amigos bebendo por volta das 22:00 numa noite de sábado, quando eu vi a empregada da vizinha, saindo só de baby do ela foi colocar algo na lixeira. Acho que ela estava dormindo e lembrou-se de colocar umas caixas na lixeira então como era um pouco tarde foi como estava vestida com a roupa de dormi.
 Ela trabalhava ali na casa ao lado da minha, ah Luiza é o nome dela tinha uns 23 anos uma morena de 1,70 m de altura corpão pernas grossas bunda grande e seios médios. Ela percebeu que eu e meus amigos a vimos e ficamos de olhos vidrados em suas coxas grossas.

Foi ai que ela sentou-se na porta e ficou vendo seu celular. Como estava um calor infernal era natural as pessoas ficarem sentadas na porta de casa até mais tarde nossa rua era muito calma e tranquila.
Passado um certo tempo eu já cansado me despedi dos amigos e entrei em casa. No dia seguinte íamos pedalar bem cedo.
Acordei cedo me vesti tomei meu dejejum peguei minha bicicleta e sai.
Só voltei quase meio dia.

Quando estou passando por uma praça perto de casa avisto a empregada da minha vizinha conversando com outra pessoa na praça. Parei na praça e fiquei fazendo reflexão pois e bom para relaxar os músculos depois de atividades física. Depois me sentei em um banco e fiquei ouvindo músicas no celular.
Foi ai que a empregada da vizinha me viu me cumprimentou sentou-se no banco ao meu lado e começamos a conversar.
Foi uma troca de informações entre nós. Então nos apresentamos formalmente. Foi ai que ela disse que já ia embora eu também disse que já estava indo então começamos andar em direção a nossas casas. Eu empurrando minha bicicleta.
Foi quando soube que os patrões estão viajando para o exterior.

-Hum que bom não é?
-E sim, mas é ruim ficar sozinha em casa sem ter ninguém para conversar.
Olha Luiza se precisar de algo pode me chamar estou de licença a única vantagem que funcionário público tem é esta.
Tudo bem Jorge como hoje é domingo vou aproveitar e ficar assistindo uns filmes, você gosta de filmes?
-Adoro Luiza posso ver com você eu perguntei?
-Olha poder pode mas precisa se comportar eu gosto muito de filmes sensuais e alguns deles mexem com a imaginação.
-Prometo ser um bom menino, que horas pode ser?
-Olha umas 15 horas está bom é o tempo que ajeito algo para poder comermos vendo filmes.
-Hum delicia vou as 15 em ponto...

-Ok Jorge te aguardo.
E saímos cada qual pra sua casa. Tomei um banho aproveitei fiz um limpeza deixando meus pelos aparados, vesti uma bermuda com uma camisa de listas calcei um chinelo mesmo afinal era logo ao lado. Bem perfumado e banhado fui em direção a casa da minha vizinha, estava ansioso até camisinhas coloquei na carteira.
Bati na porta logo Luiza surgiu linda vestida com um vestido preto tomara que cai mostrando suas pernas bem torneadas, um pitéu de mulher.
Ela me convidou pra entrar pois já ia passar um filme, entrei passando bem junto dela parecia que estava com frio pois percebi os bicos de seus seios eriçados.

Sentei no sofá e puxamos conversar enquanto passava um filme ela trouxe alguns petiscos e suco, logo ela sentou-se no meu lado eu sem avisar segurei em sua mão e puxei-a ao meu encontro e começamos a nos beijar. Ela tentou se esquivar mas eu fui firme na investida e beijava deixando entregue aos meus carinhos, depois parei um pouco apenas segurava em sua mão quando eu comecei a falar dizendo que desde que a vi sempre a desejei. Luiza disse que já tinha percebido mas como trabalhava perto quis evitar aproximação. Abracei com força insinuando que queria algo mais do que beijos e abraços.
Foi assim que ela disse que ainda era cedo para ter uma intimidade maior, claro que não aceitei disse que morávamos perto e ela bem sabia que sou um cara responsável e solteiro.
-Eu sei Jorge mas tenho medo!

-Medo de que Luiza estamos só nós dois somos adultos e maiores que mal há em ter um pouco de intimidade?
-Ela relutante foi deixando eu seguir com a conversa sempre abraçando foi aí que comecei a beijar e apertar seus ombros logo estava mamando seus seios, seu vestido eu tirei que ela nem percebeu como.
Foi assim que fui tirando minhas roupas, ela levantou certificou que a porta estava fechada e me levou até seu quarto.
-Uau que cama espaçosa eu falei. Deitei ela então fui por cima beijando seu corpo ela retribuindo os carinho e logo sua boca foi descendo pela minha barriga e eu nela, a intimidade de ambos era algo fenomenal quando me dei conta estávamos em um sessenta e nove delicioso.

Quando Luiza abocanhou meu cacete e começou a me pagar um boquete quase gozo, meu cacete parecia um porrete de tão teso. Ela sabia mamar muito gostoso sua língua ia até meus culhões. Sua xoxota ensopada me deixava louco subia e descia a língua eu chegava até apertar entre os lábios seu grelo durinho, uma potranca de gostosa.
Foi assim que ficamos por vários minutos até que ela começou a gemer pedindo para eu comer ela que já não estava aguentando. Fiquei encostado na cama ela veio se enganchou no meu cacete com a xoxota ensopada que escorregou macio ai ficou rebolando subindo e descendo por alguns minutos logo começou a gozar alucinadamente gemendo alto que cravou as unhas nas minhas costas que quase sangra.

Quanto mais ela gozava mais gemia, ai aproveitei cada segundo estocando com força sentindo o calor de seu corpo.
Ai esperei seu corpo se aquietar eu só dentro dela ai conversamos ela disse que fazia mais de 2 meses que não fazia sexo, foi quando terminou com o namorado eu não dei trégua coloquei Luiza de 4 fiquei vendo sua bunda lisa e tesuda dei alguns tapas de leves e fui me encaixando entre suas coxas. Dei uma pausa ela me chupou um pouco colocou a camisinha dizendo que tem medo de uma gravidez indesejada entre outras coisas e voltou a ficar de 4.
Aí meus amigos eu fui com muita sede ao pote comecei a fuder com vontade, ela gemia, gritava pedindo que metesse com força fiquei por mais de meia hora socando sem parar.

Até que ela pediu para cavalgar de novo pois segundo ela disse sente muito tesão como se estivesse me dominando.
Delicia ver ela quicando, no meu cacete e seus seios balançando ora eu mamava ora eu apertava com as mãos causando verdadeiros momentos de êxtase.
O tesão se apossou de mim e eu explodi em um gozo intenso, parecia um garanhão com uma potranca, ela rebolou mais alguns segundos e gozou quase simultaneamente. Ai foi esquecido os filmes dormimos e a madrugada chegou e transamos de novo, o dia amanheceu acordei e me dei conta de onde estava transamos mais uma vez tomei banho e fui embora só fui ver Luiza no dia seguinte.

De uma vez vieram outras as oportunidades surgiam e transávamos sempre, até que precisei me ausentar e Luiza não soube me esperar voltou para o ex-namorado e agora vez ou outra vamos até um motel.
Safada me confessou que sexo bom era comigo, mas com o namorado tinha o apoio financeiro e ele queria casar.
Caracas quem entende estas mulheres, depois ainda nos encontramos mais algumas vezes, um certo dia ela me ligou dizendo que estava gravida que ia morar na cidade Natal do namorado.

Assim ela partiu e eu nunca mais a tinha visto até há uns 2 meses atrás, que encontrei-a no shopping levei maior susto estava com seu marido e um belo de um guri que pode ser que seja impressão, mas que é minha cara eu não vou negar.
Agora pronto o corno assumiu eu nada posso fazer.
Mas irei saber desta história pois ela me passou seu telefone sem o marido ver quem sabe ainda podemos curtir um pouco mais afinal a potranca e gostosa vale correr todos os riscos possíveis. Depois volto para contar.


Docecomomel(hgata)
Feira de Santana, 25 de março 2017.
Bahia:Brasil.
Instagram :docecomomel2011

domingo, 19 de março de 2017

Dormindo com a madrinha!






Oi pessoal eu sou um Jovem de Salvador sou moreno ainda estudo mas eu vou relatar o que me aconteceu quando eu ainda não tinha 18 anos. Tenho 178 de altura e peso 65 kg.
 Eu apesar de ainda ser novo já tinha uma tara por mulheres e em especial pela minha madrinha.
Em primeiro lugar pela forma que ela sempre se vestia, parecia uma puta com saias curtas mostrando quase as pernas todas.
E agia em minha presença como se eu nem fosse um homem. Me deixava louco de tesão batia altas punhetas pensando nela e em suas coxas grossas. Ainda mais que tinha os seios grande eu pensava em mamar sempre, mas como ela era minha madrinha eu ficava na retaguarda.
Eu ouvia a irmã dela conversando com minha mãe sobre a minha madrinha fingia que não estava prestando atenção na conversa, mas sempre conseguia captar então eu fiquei sabendo que ela dava muito chifre no marido corno dela.
-Aí pensei se já tinha costume de pular a cerca qualquer momento eu dou o bote, eu digo minha madrinha mas na verdade ainda não me batizou.
Então outro dia ela esteve na minha casa e perguntou se eu não poderia ficar alguns dias na casa dela fazendo companhia pois o marido ia fazer uma viagem por conta da empresa e ficaria fora uma semana. Como sempre tem assaltos onde ela mora estava com medo de ficar só.
Eu aceitei afinal estava de férias mesmo, mas quando eu cheguei na casa dela fui recebido muito bem, me tratava a pão de ló.
Excepcionalmente naquela sexta –feira fui no cinema com alguns colegas do colégio e quando voltei minha madrinha estava na sala toda arrumada, o perfume se sentia de longe.
Quando ela me viu deu um sorriso foi ai que começamos a conversar ela me perguntou sobre a namorada se tinha beijado muito naquela tarde.
Eu disse a ela que não tinha namorada, que tinha saído com os colegas do colégio.
-Ah sei então não tem ninguém? Não dá para acreditar Gabriel um rapaz tão bonito como você sem namorada.
-Pois é verdade minha madrinha!
Ai fizemos um lanche e ficamos vendo televisão o tempo ia passando e ia ficando tarde, ai começou passar um filme bem sexy.
Ela sentada na poltrona só me olhando eu procurava mudar os pensamentos para não me denunciar mas estava a ponto de explodir. Foi assim que ela foi para seu quarto e passou por mim andando toda provocante.
- Eu fiquei vendo televisão mais um pouco ai deitei no sofá, o tempo mudou para chover o ar ficou abafado, calor insuportável, não tinha ventilador não estava conseguindo dormir. Foi ai que minha madrinha levantou-se para ir ao banheiro e quando passou pela sala me viu todo suado.
Falou bem assim Gabriel porque você não vem dormi no meu quarto o ar condicionado está ligado senão você passa a noite em claro.
Eu aceitei mas eu pensei que iria dormi em algum colchão no chão, mas não ela mandou eu deitar na cama de casal que era enorme e bem macia.
Dei boa noite a ela e cai no sono, estava cansado mesmo, mas de madrugada acordei
Depois de algumas horas estranhei a cama, estava sonolento sem saber ao certo onde estava foi ai que olhei ao redor e me dei conta onde estava.
Acordei o costume de dormi em casa ao virar para o lado da minha madrinha eu vejo que ela estava descoberta mostrando suas coxas grossas e parte da bunda onde se via uma calcinha vermelha enfiada na regada.
Meu coração disparou vendo aquela cena linda, uma mulher tipo potranca toda arreganhada bem pertinho de mim era uma tentação.
Foi ai que vi que ela dormia feito pedra, apoiei meu braço nela e me encostei de leve sem querer despertar.
Ela ficou colada no meu corpo. Sentia sua respiração tranquila dormindo.
-Pensei é agora ou nunca. Coloquei uma das mão no seio dela, ela nem se mexeu, Ai lentamente sem querer desperta-la me encaixei em sua bunda, meu cacete parecia um porrete. Eu encostado na bunda dela foi ai que afastei a calcinha, meu cacete ficou apoiado entre os grande lábios, fui forçando e parando até que senti que meu cacete estava todo atochado em sua xoxota meladinha.
Eu tinha medo dela acordar, mas ao mesmo tempo pensava que ela estava fingindo dormi. Silenciosamente forçava meu cacete em suas entranhas, ela ressonava, mas percebia seu corpo arrepiar e estremecer. Foi ai que ela virou-se ficando de bunda pra cima.
Me ajeitei e meti o cacete dentro dela. E fiquei por mais de 15 minutos só fundendo a vadia tesuda, sabia que ela fingia dormi.
Tentei mudar de posição mas ela fingia dormi como quem não tem cachorro caça com gato me contentei em comer ela por trás socava sem dó nem piedade até explodir em um gozo intenso, senti seu corpo entrar em convulsão.
Quando eu já ia tirando meu cacete meio bamba de dentro dela, ela me segura pela mão e diz.
-Gabriel já que começou termine, sorri para ela pois tinha certeza de seu fingimento em está dormindo, amanhecemos transando e assim foi a semana mais agitada que tive na vida. Acordava e dormia transando só fui para casa um dia antes de saber que o marido dela estava voltando.
Agora além de ser minha madrinha é também minha amante, tenho passado muito bem com ela volta e meia só basta o corno sair para trabalhar e eu estou lá abastecendo ela de leite.
Boa de fuder adora todas posições e não e cheia de não me toques quando começa a chupar só para depois do leite derramado e bebe tudo.
Minha madrinha é mulher que todo homem deseja, bonita gostosa e safada.
Depois volto para contar como foi nosso primeiro anal, pois esqueci de detalhar que meu cacete tem 22 cm acredito que comparado aos 17 do corno não fico deixando nada a desejar.
Estou certo ou não??


Docecomomel(hgata)
Instagram:docecomomel2011
Feira de Santana.18 de março de 2017.
Bahia Brasil.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...